Archive for the 'Minha vidinha' Category

DU-CA-RA-LHO

MALZAÊ pela falta de posts, cambada. A situação está precária na vida deste humilde blogueiro que vos fala. Estão aproveitando suas férias? Coçando o saco até fazer ferida, dormindo como ursos e comendo feito… ursos também? Pois bem. Minhas férias nem começaram ainda.

Na minha escola existe um evento chamado de “Conselho de Classe”, que é como minha escola chama aquele dia em que todos os funcionários que tem alguma ligação com os alunos se juntam e decidem com o foder o rêgo de seus alunos severamente.

Enquanto há alguns professores que são extremamente benevolentes, há também aqueles que estão lá com o único e principal intuito de causar a discórdia e aloprar a sanidade de seus alunos. Alunos estes que pagam o salário de tais filhos da puta, o que torna tal ato destes uma filha da putice de nível mais aguçado ainda. Grandissíssimos filhos da puta, estes.

Continue lendo ‘DU-CA-RA-LHO’

Campinus Festus – The Festus

Então, a festa. Ao que me parecia, seria mais uma festa de 15 anos. Eu não gosto de festas de 15 anos. É tudo tão paradigmático que eu poderia descrever a maioria da festas de 15 anos em poucos instantes.

O meninos, em geral retardados, estão se achando pomposos com as roupas que eles compraram na Riachuelo. Bebem dois copos de Vodka e se acham bêbados o suficiente para azarar as meninas, que estão sempre em bando nessas festas. Fica aquela troca de olhares o tempo todo, pois nenhum tem coragem o suficiente para adentrar a muralha de mulheres que se opoem entre você e a fêmea alvo, até que o DJ da festa – cujo faz questão de só tocar música ruim o tempo todo – coloca uma música lenta. Aí, a troca de olhares evolui para contato físico, e em poucos instantes, todos saem das pistas de danças e vão para os sofás se pegarem como se o mundo estivesse acabando. Há alguns que se pegam tão intensamente, que eu ousaria dizer que eram eles que estavam acabando com o mundo.

Continue lendo ‘Campinus Festus – The Festus’

Campinus Festus

Hoje teve a estréia do Brasil na copa e eu tive tempo pra escrever uma anedota aventuresca aqui no brógui. Sábado-feira, como eu disse, eu fui pra Campinas City de novo. O que diferencia essa viagem da de janeiro, é que ela estava sendo, em parte, bancada por umas meninas de Campinas. Duas formosas jovas iriam completar 15 anos nessa bola azul de proporções planetárias e as amigas quiseram dar a minha presença como presente. Péssimas amigas, tsc tsc, péssimas amigas.

Havíamos, mais ou menos 2 semanas antes do dia da festa (12 de junho), fechado uma quantia fixa de dinheiro para pagar meu hotel, a gasolina e a comida. Meus pais foram até extremamente benevolentes, pois estes se propuseram a pagar os seus próprios gastos – afinal, eu nao poderia ir pra outro estado sozinho, e alguém tinha que pagar as coisas deles – além de pagar quaisquer dívidas menores (pedágio e tal).

Continue lendo ‘Campinus Festus’

Estatísticas.

Então, amigos, como vós missês puderam perceber, eu havia mudado meu blog para um novo servidor, onde eu teria muito mais liberdade para editar o layout e emperequetá-lo como eu bem entendesse. Mas eu não estava ligando muito pra isso, porquê havia me apegado um bucado à esse layout mixirica que vos aprensento hoje.

Eu queria mesmo era o tar du ADSENSE. Como eu expliquei lá, adsense é uma propaganda do google que, toda vez que alguém clica, eu ganho uma certa quantia de dinheiro. Eu não posso pedir para que ninguém clique, então a pessoa deve clicar por livre e espontânea vontade.

E isso aconteceu! Em menos de uma semana eu atingi o limite mínimo (100 dólares) e solicitei meu pagamento ao google. 100 dólares é mazomenos 200 reais.

Continue lendo ‘Estatísticas.’

NEGÓÇO TÁ BOLADO, JÃO!

Minha vida inteira eu fui um idiota que dizia que “estava sem tempo”, sendo que, na verdade, eu estava era com preguiça de postar no blog. Eu estudava até as 18:00 e ficava até as 22:00 coçando o saco e cheirando-o em seguida, para calcular uma média de tempo em que eu deveria tomar o próximo banho.

No entanto, agora cá estou, de fato, sem tempo. Acordo 6:40 atrasado pra escola. JÁ ACORDO NA CORRERIA. Essa semana foi de testes, tava tendo uma média de 3 a 4 testes POR DIA. Eu só conseguia estudar dois e tinha que fazer o terceiro na raça.

E a raça nunca é boa, cê sabe.

Mas, por incrível que pareça, eu tava conseguindo manter as pontas. Até chegar a mensagem fatídico.

Continue lendo ‘NEGÓÇO TÁ BOLADO, JÃO!’

Inundamos a sala de aula.

Parece que o momento mais retardado da vida escolar de um ser humano é enquanto ele está na quinta série. Sempre que você fez uma merda escolar e não sabe ao certo quando foi, você diz que foi “lá na quinta série”. Na minha turma, pelo contrário, nós fazemos merdas hoje em dia que nem na quinta série éramos retardados o suficiente para ter a audácia de fazer. E o pior – nós temos noção disso.

MAS É MUITO ENGRAÇADO, MANO.

A mongolisse a qual nos propomos nos últimos dias é aquela velha brincadeira de esconder o material um do outro, e ficar rindo da pessoa enquanto ela procura pelos mesmos. Brincar de esconder material é como pular de cabeça do topo de um prédio de 17 andares – não precisa ser um gênio pra chegar à conclusão de que dará em merda.

Continue lendo ‘Inundamos a sala de aula.’

Preferia salvar a humanidade a estudar.

Estava tudo escuro. De repente, um grito no fundo do salão, e as luzes acenderam. Um exército de soldados-carta veio me atacar, e tudo o que eu tinha era uma espada e um coração valente, disposto a dar meu sangue para salvar a humanidade. De repente, o soldado rei para na frente de todos e começa a gritar com uma voz mais fina que a do DH depois de inalar gás Hélio – “Guilherme de Almeida! Guilherme? Venha cá, Guilherme!”.

De repente, eu acordei, e percebi que, na verdade, era a inspetora gorda da minha escola me chamando. A turma inteira me olhava e ela já estava ficando puta porque eu não fui atendê-la. Me levantei e fui até ela. Era meu boletim.

Que decepção, amigos.

Continue lendo ‘Preferia salvar a humanidade a estudar.’


Atualmente:

Música: Canção da Noite
Banda: Fresno
Livro: Sherlock Holmes
Série:
How I Met Your Mother

Destaques

Um rolê em Madureira: 918 e 919 nunca tiveram uma diferença tão grande na minha vida. Essa diferença somado com a insano desejo do destino de me foder, causou uma peripécia de tremer as cuecas.

Ensino Médio deturpando sonhos:

Apesar do Ensino Médio ser repleto de conhecimentos babacas os quais nunca terão a menor utilidade em nossas vidas, ele pode desmentir algumas informações as quais fizeram você acreditar ser verdade por toda sua vida.

Adão era digno de respeito: Além de não precisar usar cuecas e dar a primeira bimbada da história, Adão ainda não precisa viver momentos constrangedores pelo fato de existir outras pessoas no mundo. Porque falamos tanto de Jesus tendo um herói bíblico desses?



Para ler mais dos textos menos piores do blog, clique aqui.

RSS Twitter

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

Gostou de um texto?

Mande para o Uêba

Ou pro LinkLog

Ou pro Ocioso.

  • 666.751 visitas