Se praia fosse bom, seria paga.

Senhores, eu perdi a virgindade.

Não, não, eu não comi ninguém não. Meu hímen continua intacto. A virgindade a qual me refiro é aquela famigerada e iconoclasta virgindade que muitas pessoas sequer tem capacidade mental pra acreditar na existência. Sim, senhores.

Eu fui pra praia totalmente sóbrio.

E eu fiquei nela. Na areia, no mar, na orla. Tomei sol – estou queimado até agora -, vi bastante bunda metralhada, bastante gente barriguda e peluda com os mamilos de fora, bastante gente gorda fazendo vexame na água. Tive uma experiência praística completa. E agora eu posso lhes dizer com toda a certeza e humildade que eu consegui juntar nesses 18 anos – alguma função do sistema nervoso deve estar muito comprometida em todas as pessoas que dizem gostar de praia.

Cacete! Cês já pararam pra pensar no que é uma porra de uma praia? Imagino que a maioria das pessoas que dizem que “amam praia” o fazem por dois motivos – ou nunca estiveram em uma praia e saem por aí dizendo isso da mesma forma que menininhas de 15 anos dizem que amam Londres, ou já estiveram e simplesmente não tem capacidade mental o suficiente pra discernir que aquilo é uma merda, ainda que a maior parte das pessoas digam que é legal.

Rola um estigma de dizer que a praia é legal, mas fica evidente o sofrimento no rosto de todos que lá estão.

Senhores, pensem aí no que tem em uma praia:

Areia! Muita areia! Areia que estupra seus pés, seus bolsos, sua cueca, seus orifícios e seu bom humor. A areia molhada é insuportável por que parece que você está o tempo inteiro enlameado, e a areia seca é ainda mais insuportável por que parece que tem um milhão de pedrinhas dançando oppa gangnam style na sua bunda.

Não bastando todo o desconforto momentâneo da inconveniência da areia, ainda temos o desconforto a longo prazo – terão passados 40 anos e você ainda encontrará grãos de areia nos bolsos e capas de celular daquele dia.

“Ah, mas tem o mar, o mar é lindo”

CACETE! Mar é água! E o pior – água salgada.

Não entendo uma sociedade que ama ir à praia só pra entrar numa água salgada e ficar pulando. Por que entrar no mar é absolutamente isso – tentar pular no timing certo das ondas pra não levar um caxote e parecer uma baleia encalhada, enquanto se concentra pra manter a boca o mais fechada possível de forma que não entre água o suficiente pra te prover uma falência renal de tanto sal.

Desde quando pular dentro d’água é tão bacana? É tipo pegar a teoria evolucionista de que nós viemos dos macacos e jogar no lixo. NÓS AINDA SOMOS MACACOS, só que depilados e usando relógios digitais.

“Eu gosto mesmo é de pegar uma corzinha”

Pai amado, que tempos apocalípticos são esses em que as pessoas se esforçam para queimar a pele? “wow, bora pegar um câncer de pele mais tarde?”, será uma frase comumente proferida em alguns anos se as coisas continuarem da forma que estão.

Sem falar que ir à praia pra ficar mais escuro simboliza uma inversão de valores tão absurda quanto dar a bunda pra ficar mais gay. Manos! Que brancos sejam brancos e negros sejam negros!

Gente “morena de praia” NÃO É BONITA. Entendam – vocês não são morenos, vocês são vermelhos. Vocês são aquela cor de água de privada quando o barrão a entupiu e você precisou deixar algumas horas no molho pra ele amolecer.

adoro praia, me amarro em pegar uma corzinha #buziosnocarnaval

“Ah, mas Aumeida, tem a vista”

PORRA! Cês querem ficar olhando o horizonte? Rapaziada, qual a diferença de olhar o horizonte na Internet e olhar ao vivo? Não é como, por exemplo, juntar dinheiro a vida inteira só pra ver Mona Lisa no Louvre de perto. A diferença é justamente esse adjunto adverbial aí – DE PERTO. O horizonte ta há milhares de quilômetros da praia, de forma que olhar pra ele e olhar pra uma foto dele é absolutamente a mesma coisa, com a diferença de que na Internet você não tem um milhão de grãos de areia em seu roscofe.

“Não, Aumeida, porra, com vista eu me refiro à mulherada”

Então é pior ainda! Senhores, ir à praia pra olhar mulher é tipo ir a restaurante chique pra olhar comida que você não pode comprar.

Vejam bem – se os senhores estão lendo esse blog, é por que provavelmente cês não são lá pessoas muito atraentes. Desculpem, mas é a verdade. Pessoas atraentes estão ocupadas demais fazendo coisas tipo… sei lá, na minha cabeça pessoas atraentes não fazem absolutamente nada além de ser atraentes.

A partir do momento em que chegamos à conclusão de que vocês não são bonitos, chegaremos rapidamente à conclusão de que vocês não vão pegar ninguém bonito na praia. E, uma vez que não pegarão ninguém bonito lá, terão de se conter com observar, fazendo com que os senhores se igualem a mendigos que ficam na frente da padaria observando os pedaços de torta de chantilly.

E não se iludam – até os mendigos tem mais chances de conseguir a torta do que vocês de pegarem alguém.

“Ah, mas eu sou um cara politicamente correto e babaca pra caralho, eu gosto da praia por que é um lugar do povo, todo mundo é igual na praia, não tem rico, não tem pobre!”

O cacete! Gente rica pega um carro e vai pras praias no interior ou em ilhas privadas, enquanto gente pobre pega 7 conduções e anda uns 3 quilômetros pra chegar em Copacabana lotada de gente feia jogando futevôlei tão mal quanto um perneta ou correndo de um posto ao outro na esperança de deixar de ser obeso mórbido.

O único lado bom de ir à praia é que aquele lugar é como um gigante ar condicionado natural. Se no Rio de Janeiro inteiro está 45ºC (o que tem acontecido com uma preocupante frequência), lá deve estar apenas uns 35ºC, com um ventinho gostoso. Mas o lado ruim é tão abissalmente maior que o lado bom, que a ideia de ir pra praia realmente não vale a pena.

Vocês aí que se lastimam por morar na puta que pariu e não ter uma praia pra frequentar – vão a um shopping com uma foto do horizonte e uma almofada pra sentar. Pronto! Você está em algo absurdamente mais confortável que a praia, mas com os mesmos benefícios de uma praia de verdade.

olha essa foto. agora liga o ar condicionado. bacana a praia, né?

Ir pra praia só é bacana no reveillon, quando você fica totalmente fora de si e não percebe a imensa merda em que se encontra.

Anúncios

23 Responses to “Se praia fosse bom, seria paga.”


  1. 1 carol 11/01/2013 às 2:58 am

    ALELUIA, EU TE AMO. praia é uma bosta. desde pequena eu odeio. primeira vez que eu fui, minha mãe contou que eu dava um passo – limpava a sola do pé. mais um passo, limpava de novo. e por ai vai. odeio praia desde sempre.

  2. 2 Isadora 11/01/2013 às 2:59 am

    não era contra teus princípios ir sóbrio pra praia?!?!?!?!

  3. 3 Ju 11/01/2013 às 3:03 am

    Aposto que se o senhor fosse a Polinésia Francesa, ou um lugar um pouco menos exótico como Cancún, sua opinião não continuaria sendo a mesma.

  4. 4 Isa 11/01/2013 às 3:09 am

    Ótimo texto, como sempre! Não tenho nada a acrescentar, praias são realmente uma porcaria.

  5. 5 Lets 11/01/2013 às 3:10 am

    Falou TUDO, cara! Parece que as pessoas tem tipo um amor platônico por praia e ficar cheios de areia pinicando o corpo. Ah, sem contar os farofeiros que curtem levar um SOM daqueles bem potentes, tocando pagode, sertanejo e calypso, claro! Hahahaha

  6. 6 Kaique 11/01/2013 às 9:51 pm

    Vai se foder Almeida, diz isso por que não mora em SP.

  7. 7 Natália 12/01/2013 às 1:42 am

    Me senti compreendida. Não suporto essas pessoas (meus pais) que pensam que só porque moro em Minas sou obrigada a amar ir a praia todos os anos. Prefiro mil vezes ficar em casa lendo e pãodequeijando, esse sim é o sentido da vida.Odeio praia desde sempre e para sempre.

  8. 8 beatriz 12/01/2013 às 3:24 am

    Seis respostas ao post. Estatísticas:
    cinco mulheres dando em cima do guilherme
    um macho mandando ele se foder

    vou virar blogueira e ganhar as mina tudo.
    vida fácil da porra.

  9. 9 Maria 14/01/2013 às 1:10 am

    Seus argumentos são fracos se comparado às suas experiências. É um desperdício odiar praias, principalmente morando em RJ e se contentar com concreto e ar condicionado

  10. 10 Luísa 16/01/2013 às 12:25 am

    Então um dia vá a praia de carro, chegue bem cedo, junto ao nascer do sol. Vá pra praia onde seja difícil o acesso com ônibus ou metrô. E aproveite.
    Praias vazias no Rio de Janeiro existem. Relaxar sem “farofada”, pessoas gritando e tudo mais.
    Quanto a questão da areia, isso você tem de perder, já que é extremamente normal e vale a pena.
    Branco é branco, negro é negro? Inversão de valores absurda? Me soou tão preconceituoso.
    Mas, acredite,se não gosta da praia, existe, com certeza, algo na cidade que lhe agrade. O Rio de Janeiro é maravilhoso.

  11. 11 Raquel 16/01/2013 às 2:43 am

    Eu gosto de praia, não sei se pq quando eu fui ou era pequena demais, e romantizei em minha memória, ou pq esse ano passado qjando fui estava praticamente vazia..
    Eu gosto de ir por causa do ventinho e da calma, é um bom lugar pra ler e pra pensar
    Agora entrar no mar é ruim, mesmo que vc fique com a boca fechada sua boca vai ficar com gosto de sal, e as musicas que tocam são uma merda, só com muita abstração pra deixar de ligar pro que esta acontecendo a sua volta e se concentrar em vc..

  12. 12 Juliana 27/01/2013 às 6:11 pm

    Concordo com você que a areia pinica e entra em todos os lugares possíveis, mas porra, praia é muito bom! A vista, o mar, o frescor de lá, pra mim não tem coisa melhor no mundo. Você não deve ter tido experiencias boas na praia, com toda certeza…

  13. 13 Alice Amaral 04/02/2013 às 4:34 pm

    nunca li tanta besteira, quanto preconceito rapaz, vc deve realmente ser um nerd, que não consegue nem ter amigos, e resolveu despejar suas frustrações pela net.

  14. 14 Ane 04/02/2013 às 8:18 pm

    Meu problema com a praia é a areia. Odeio que fique grudada em mim, ew. Eu sou medrosa com as ondas também, então mal consigo entrar na água. Mas pelo menos eu pego sol, e NÃO fico vermelha, inveje-me. E a praia é um lugar bonito. Ver uma foto nem se compara a vista. Isso funciona só com a Monalisa mesmo que é pequena e sem graça. Não vou pra ficar vendo outras pessoas, gosto da vista. Mas realmente não entendo essa obsessão que as pessoas também de querer ir a praia o tempo todo, prefiro piscina. Mas afinal, o que você foi fazer lá se odeia tanto?

  15. 15 vane 14/02/2013 às 4:51 pm

    eu gosto de ir, mas pra ficar na varanda do hotel, desfrutando apenas do vento gostoso, da vista, da internet e de um suco bem gelado.

  16. 16 yasmin 15/02/2013 às 4:42 am

    Mas cê jamais disse tanta merda de uma só vez hein rapaz, oloco.

  17. 17 yasmin 15/02/2013 às 5:01 am

    Ó, deixa eu te falar: a melhor coisa do mundo é acordar cedo e ir à praia passar o tempo com a família e amigos, sem nenhuma preocupação, só apreciando o momento e celebrando a vida que a vida é boa pra cacete. As pessoas de lá, no geral são interessantes e bem-humoradas, dá pra bater papo e se divertir com todo mundo. Dá uma paz de espírito que só se compara com quando eu ouço Jason Mraz ou Jack Johnson. Todo ano é assim, desde que nasci, e eu não me canso. Se eu que vou à baixada santista que é a baixada santista acho lindo, imagina o Rio. E tu reclamando.

  18. 18 carol 16/02/2013 às 7:13 pm

    ir pra praia é tudo de bom!! dica: n quer ficar c os bolsos c areia e bla bla bla?? vai com uma roupa de praia, n c tuas roupas do dia-a-dia ahahahha

  19. 19 Konan Iero 18/02/2013 às 12:36 pm

    Almeida, você falou tudo. Concordo plenamente com você. Praia é algo tosco, prefiro mil vezes a minha caminha e internet. Ah, e caso vocês desejem o ventinho da praia, é so aparecer lá no litoral do Rio Grande do Norte. Putz, é vento o ano inteiro. Você torra todo e nem percebe.
    #Felizdemorarlongedepraia

  20. 20 Andreza 04/07/2013 às 5:54 pm

    Achei realmente muito bons seus argumentos, principalmente a areia infernal.

  21. 21 Miguel 21/07/2013 às 7:12 am

    Eu gosto de ir à Praia sentir o mar e o cheiro sentir o Sol e a levesa da areia mas não gosto de ficar o dia todo na Praia 2 horas de manha e duas a tarde è bom, tenho que estar distraído enquanto la estou de preferência passeios a beira mar …agora claro…tudo depende da praia, o texto está nom. e cada maluco tem a sua pancada…este não gosta de praia, olha eu não gosto do S.l. Benfica

  22. 22 Miguel 21/07/2013 às 7:19 am

    Maria nem vale a pena isto è pensamentos de pessoas que o mundo deles è um computadore e sexo virtual…gentalha

  23. 23 Miguel 21/07/2013 às 7:23 am

    Imagina aquele corponho horroroso cheio de preconceitos e feio todos dias agarrado a um computador fazendo-se passar por 007 …eis a personagem…conhecido como agente punheta virtual


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Atualmente:

Música: Canção da Noite
Banda: Fresno
Livro: Sherlock Holmes
Série:
How I Met Your Mother

Destaques

Um rolê em Madureira: 918 e 919 nunca tiveram uma diferença tão grande na minha vida. Essa diferença somado com a insano desejo do destino de me foder, causou uma peripécia de tremer as cuecas.

Ensino Médio deturpando sonhos:

Apesar do Ensino Médio ser repleto de conhecimentos babacas os quais nunca terão a menor utilidade em nossas vidas, ele pode desmentir algumas informações as quais fizeram você acreditar ser verdade por toda sua vida.

Adão era digno de respeito: Além de não precisar usar cuecas e dar a primeira bimbada da história, Adão ainda não precisa viver momentos constrangedores pelo fato de existir outras pessoas no mundo. Porque falamos tanto de Jesus tendo um herói bíblico desses?



Para ler mais dos textos menos piores do blog, clique aqui.

RSS Twitter

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

Gostou de um texto?

Mande para o Uêba

Ou pro LinkLog

Ou pro Ocioso.

  • 652,687 visitas

%d blogueiros gostam disto: