Foco no gatinho fofinho.

É, brous. Completei 18 anos e fiz o ENEM. Quem diria que aquela criança que comia cocô e cantava Cachimbo da Paz enquanto corria pelado pela casa completaria tantos anos? Pouquíssimas. A maioria teria apostado que eu morreria engasgado com minha própria saliva – o que, de fato, quase ocorreu algumas vezes.

Devo-lhes um término para todas as histórias que deixei em aberto no último texto sobre minha vida. Vejamos: eu fui relativamente bem no ENEM. A princípio, acertei 132, o que eu achei uma belíssima bosta, mas estou acima da média desse país de ignorantes. Errei cada bobeira que levantaria a minha nota pra 145 ou mais. Minha redação ficou marromenos bem também, o que muitos devem pensar “af, lógico, você é o Almeida, você escreve bem”, mas devo lhes lembrar que foi justamente por causa da redação que eu sentei vigorosamente na pemba do MEC ano passado.

Quanto à mina que eu disse esperançoso que as coisas estavam evoluindo, seguindo o exemplo de todas as outras minas pelas quais já tive algum sentimento, escrotizou tudo. Vocês, minas, não aprendem mesmo. Contarei brevemente os flatos.

Antes de sair de casa pro meu primeiro dia de aula, minha mãe havia me dito algo tipo “Guilherme, porra, você precisa passar esse ano no vestibular. Então, porra, foco! Nesse curso que você ta indo tem centenas de meninas bonitas. Para de ficar namorando e vai estudar! Se não passar, vou te por pra trabalhar e pra fazer faculdade particular e pra fora de casa” e outras ameaças que toda mãe fala, mas nenhuma mãe realmente cumpre. Não deu muito certo o conselho, como vocês devem estar imaginando.

cês sabem que eu sou cocotão

Cheguei no curso naquele dia e me decepcionei com a eminente falta de minas gatas, contradizendo mamãe. O primeiro reflexo de um macho alfa ao chegar num novo território é procurar por procriadoras em potencial. Deviam ter lá suas 3 ou 4. Até que eu vi essa mina passando. Na mesma hora achei ela gatíssima, do tipo que, wow, tu anda de mão dada no shopping. E, veja bem, minas que se anda de mãos dadas no shopping, em tempos de cabelo com luzes e calça saruel, é uma parada raríssima.

Se tem uma coisa que eu descobri de uns tempos pra cá, é que meu gosto pra minas é escrotamente ruim, e muitas pessoas insistem em dizer que com relação a essa mina eu apenas comprovei isso. Mas, na minha cabeça, ela ainda é a mina mais gata desse mundo. I mean, really. E foi justamente essa a primeira coisa que eu percebi quando a vi no curso. Ela preenchia completamente todos os quesitos que eu procuro numa mina – de aparência, de atitude, de gostos.

Não acredito nessa viadagem de destino – acredito que minha vida é um eterno ciclo de partículas azarônicas, como já expliquei nesse post aqui. Mas também acho que alguma parte do nosso hipotálamo se encarrega de transmitir ondas eletromagnéticas que atraiam aquilo que a gente quer com muita força. Já comecei a stalkeá-la ali mesmo naquele instante.

um gatinho fofinho para compensar a escassez de imagens no texto

Meu conceito de stalkear se resume a “observar despretensiosamente uma pessoa (sem que seus olhares se cruzem, logicamente) e querer muito que ela seja minha por acaso da vida, sem ter coragem para mover uma palha em prol disso”. Tendo isso em mente, não me assustei quando dali a pouco mais de um mês estabeleci contato com a moça. Foi uma parada tosca – um amigo nosso em comum me chamou de viado e ela disse “tadinho! Por que ele é viado?” e ele respondeu “ele gosta de Fresno”, daí que ela retrucou “ah, eu também gosto de Fresno!”.

Entendem o que é amor, amigos? Entendem? É isso.

Daí em diante as coisas evoluíram com extrema facilidade, osculamos, saímos, e o romance estava estabelecido – pelo menos na minha cabeça de good old-fashioned lover fodido.

E eis que, em uma festa que eu havia ido apenas pra encontrar com ela – ela não sabe disso, portanto, não contem -, a moça me trocou por um maluco feioso do curso. I mean, trocou do tipo de me dar um pé na bunda e ficar com ele na minha frente mesmo. Minha reação de momento foi bem badass: osculei com uma amiga minha, desenrolei meninas para os meus amigos como o bom cafetão que sou, bebi até meu estômago começar a dar uns revertério doido e saí da festa com um cigarro no canto da boca.

Eu não fumo, mas um cigarro no canto da boca deixa qualquer um badass.

O problema é que a reação a longo prazo se mostrou mais a minha cara, ouvindo Fresno e perguntando why god uma concentração de ázarons tão grande se recai sobre mim toda vez que eu acredito ter achado a mina certa.

Daí em diante minha vida se tornou Diga (parte 2) e O Sonho de Um Visconde. Por isso, talvez, eu tenha gostado tanto dessas músicas. Não levo raiva, apenas o peso da decepção pelo fim prematuro de algo que tinha como ser bem bonito.

Quanto aos meus amigos, parte considerável ficou pelo caminho. Alguns passaram em reclassificações do ENEM, outros esqueceram de se inscrever para os vestibulares 2013 e arregaram do curso, alguns simplesmente pararam de frequentar. Os poucos remanescentes me fizeram, de fato, saber como é conviver com uma pessoa. Como é sentir ódio da pessoa apenas por ela te dar bom dia com uma entonação diferente. Como é mandar alguém tomar no cu simplesmente por que você quer mandar alguém tomar no cu. E como é, depois disso tudo, ainda ficar realmente triste quando um ou outro falta.

Parei de ir ao teatro. Agora tenho gastado quantidades absurdas do meu dinheiro com álcool, doces e livros. E também não rolou mais nada de bom nos teatros cariocas.

E foi assim, brous, que se aproximou do fim o meu ano de 2012. Foi bom pra caralho, tirando uma mina aqui e uma decepção acolá.

Agora que acabou a pressão de estudar 24horas por dia, 7 dias por semana, voltarei a escrever no blog. Essa porra já tem 5 anos e não será agora que ela acabará.

Anúncios

21 Responses to “Foco no gatinho fofinho.”


  1. 1 Letícia 05/11/2012 às 3:37 am

    Parabéns pela sua nota e esforço no Enem!
    E aberta as inscrições para “UMA NAMORADA PARA O ALMEIDA – TEMPORADA 2013™” (se chegarmos até lá, hahah).

  2. 2 Érica Colombo 05/11/2012 às 3:42 am

    Meu ano foi muito pior que o teu.
    Ele começou ótimo, saindo com os amigos, focada pro vestibular, ficando com um guri legal. Ai chega o meu cérebro e fode com absolutamente tudo. hehe
    Nada mais começa a me agradar e eu começa a vagabundear, comecei a tirar umas notas baixas, cai na besteira de beber demais algumas vezes e acordar com um buraco no estômago na dia seguinte.
    Tive a SORTE de fazer a primeira parte do enem em uma escola que fica ao lado do estádio em dia de jogo do criciúma (jogo que garantiria o acesso pra série A ainda). Me fudi lindamente por causa das pessoas gritando bêbadas na rua e os rojões de 5 em 5 minutos.
    Vou ter que morar sozinha ano que vem e fazer cursinho pra passar em na federal e se eu não passar estarei condenada a fica no interior pelo resto dos meus dias!
    Mas ok, eu supero tudo isso kkk Afinal, ficar me lamentando não adiantará de nada.
    Ótimo texto Almeida!
    (nossa, desabafando nos comentários, olha ao ponto que cheguei haha)

  3. 3 Elisa 05/11/2012 às 4:35 am

    tava com saudades de comentar, sempre bom ler o que você escreve 😉

  4. 4 Thereza F. 05/11/2012 às 8:20 am

    Ah, os ázarons. Juntei uma quantidade tão filhadaputamente grande, e só senti os efeitos essa semana. Malditos.

  5. 5 Dayanna Peçanha 05/11/2012 às 8:59 am

    Acredite, caro amigo, existem anos que foram pior que o seu, em todos os sentidos, definitivamente, porém lembrar da “tristeza” -se é que podemos chamar desse jeito esse sentimento- não é bom, e também não lhe tras nenhum benefício. Ótimo texto -felizmente terminou essa correria do enem e você poderá voltar a escrever com a mesma frequência que antes- Gosto muito de ler as coisas -textos, na verdade- que você escreve e posta, admito que além de visitar aqui costumo ir ao seu tumblr com uma certa frequência também. Bom, isso era o que eu tinha a lhe dizer meu caro Almeida -que escreve fodasticamente bem- Boa sorte no enem, estou torcendo para o seu sucesso.

  6. 6 Thiago Lima 05/11/2012 às 9:19 am

    “E foi assim, brous, que se aproximou do fim o meu ano de 2012. Foi bom pra caralho, tirando uma mina aqui e uma decepção acolá.”
    Descreveu o meu ano!

  7. 7 Grasie 05/11/2012 às 10:54 am

    Esse texto deu até uma peninha de ti, do tipo que da vontade de ir te consolar. ASUHEUAHSA
    Almeida tu é mó bonito deve ter várias gurias no curso que gostam de ti.

  8. 8 Thai 05/11/2012 às 11:09 am

    Meus pêsames pelo seu ano, mas é bom ler seus textos e perceber que não sou a única pessoa azarada do mundo.

  9. 9 Karina 05/11/2012 às 11:26 pm

    Que notão no ENEM hem? Parabéns Meids! Amo o seu blog

  10. 10 Rafaela 05/11/2012 às 11:29 pm

    véii qual problema dessas mina?

  11. 11 Bruna Almeida 05/11/2012 às 11:33 pm

    UHUL VIVA AOS TEXTOS NOVOS! caro Almeida, fique feliz que essa minha te deu uma bota, acredite que ela tinha chulé ou qualquer outro defeito grandioso, além a tipica frase de “ela não te merecia” nunca a vi mas tenho certeza absoluta disso.

  12. 12 Fernanda 05/11/2012 às 11:48 pm

    Lembre que tem nevershoutnever sexta, hey.

  13. 13 Carla 06/11/2012 às 12:24 am

    Guii.. resolvi ler o seu blog e é interessante ler algo em que se está presente pessoalmente. rs
    Um mês para me aturar, está preparado?
    Não esquece da Itália.
    😉

  14. 14 Almeida 06/11/2012 às 12:43 am

    READY.

    Jamé esquecerei.

  15. 15 Amedar Consulting 06/11/2012 às 4:18 am

    I do trust all the ideas you’ve presented for your post. They’re really convincing and can certainly work. Still, the posts are very quick for newbies. May just you please prolong them a little from subsequent time? Thanks for the post.

  16. 16 Gabi Casares 07/11/2012 às 1:26 am

    Nossa, tem umas pessoas que eu jamais imaginava com dezoito anos e você com certeza é uma delas! Misericórdia, o tempo passa rápido! Me desculpa por falar feito tia né, mas minha lembrança de você é Legião Urbana na quarta série, rs.
    Parabéns, pelos dezoito e pelo ENEM! 😀

  17. 17 Everton Senna 08/11/2012 às 10:36 am

    Gostei dessa porra. Li primeiro a resenha mothafucka de Infinito e depois esse texto aqui. Bacana! Assinei o feed.

    Abraços

  18. 18 Fmattosa 16/11/2012 às 3:15 am

    Almeida……. Cara…. Desiste de pegar minas fofas, bochechudas e que ouvem Fresno. Elas não prestam. Te traem e te fodem!
    Pegue uma mina bem babaca, que ouça Mc Beyonce.. Talvez dê certo AHSHSHSHSHSHSASHSH

  19. 19 marry blanco 22/12/2012 às 5:09 pm

    mais pior que o meu eu acho que nao gente

  20. 20 marry blanco 22/12/2012 às 5:11 pm

    perai vc passa no enem e nao ta feliz e agota d´agua cara eu to siper mega feliz mais valeu pelas dicas


  1. 1 Descobri uma parada muito bacana. « Nerd Calculista Trackback em 13/02/2013 às 6:00 pm

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Atualmente:

Música: Canção da Noite
Banda: Fresno
Livro: Sherlock Holmes
Série:
How I Met Your Mother

Destaques

Um rolê em Madureira: 918 e 919 nunca tiveram uma diferença tão grande na minha vida. Essa diferença somado com a insano desejo do destino de me foder, causou uma peripécia de tremer as cuecas.

Ensino Médio deturpando sonhos:

Apesar do Ensino Médio ser repleto de conhecimentos babacas os quais nunca terão a menor utilidade em nossas vidas, ele pode desmentir algumas informações as quais fizeram você acreditar ser verdade por toda sua vida.

Adão era digno de respeito: Além de não precisar usar cuecas e dar a primeira bimbada da história, Adão ainda não precisa viver momentos constrangedores pelo fato de existir outras pessoas no mundo. Porque falamos tanto de Jesus tendo um herói bíblico desses?



Para ler mais dos textos menos piores do blog, clique aqui.

RSS Twitter

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

Gostou de um texto?

Mande para o Uêba

Ou pro LinkLog

Ou pro Ocioso.

  • 653,874 visitas

%d blogueiros gostam disto: