Criança é uma criatura babaca mesmo, né?

Não são lá muitas, mas  vez ou outra eu percebo que existe uma regra que serve para todo um grupo de pessoas. Não é preconceito, é apenas conhecimento básico. Por exemplo: um paraplégico jamais vai te chamar pra jogar uma partidinha futebol americano. Isso é uma certeza e, se você não concorda, decerto possui problemas mentais. Agora eu vos pergunto – afirmar isso sobre os paraplégicos é preconceito?

Não! É apenas um fato irrefutável.

Da mesma forma que eu afirmo – criança é uma criatura babaca. Não é preconceito, é fato.

Não babaca no sentido de ser escrota – essa é uma peculiaridade de apenas algumas -, mas babaca no sentido de ser retardado.

Semana passada eu estava voltando pra casa desolado. Era 12:30, estava andando há 20 minutos num sol de 39ºC, sabendo que eu teria de almoçar correndo para refazer todo o trajeto, agora no sentido contrário e às 13:00, quando vejo dois moleques se socando. Não um soco inocente, mas socos sérios e dolorosos. Doeria em mim, mas, afinal, não era eu quem estava brigando.

Vocês sabem como eu sou – não sou adepto a brigas. Mas tampouco seria estúpido o suficiente para parar duas crianças se socando. É uma sensação boa demais para simplesmente interrompê-la, agora que começaram, que termine apenas com um estirado morto ao chão. Principalmente por que se tratavam daqueles moleques magrelos e morenos, de cabeça raspada, certamente babacas e escrotos, do tipo que te davam apelido quando você era pequeno e te chamavam de pinto mole.

Passei por ali bem lentamente, apreciando a vista, até que percebi que eles não estavam brigando. Quer dizer, até estavam, mas era uma briga proposital. Eles estavam brincando de UFC. Olha que porra mais babaca!

Na minha infância, brincava-se de Dragon Ball Z e, ao invés de socar um ao outro, mandávamos kamehameha’s invisíveis ou tentávamos ficar cinco segundos juntando energia para uma genkidama sem que ninguém percebesse. Nós possuíamos a verdadeira inocência da juventude e, se por um acaso viéssemos a machucar o outro, no mesmo instante sentiríamos um embrulho no estômago que consistiria em um pouco de remorso com muito medo de tomar esporro da professora.

Hoje em dia não – a intenção é justamente machucar o amigo. E machucar MUITO!

Os conceitos de infância mudaram completamente nesse intervalo de tempo em que eu me tornei adolescente/adulto, e agora, quando vejo crianças, lamento pelo futuro da humanidade.

O fato dos moleques estarem brincando de socar a cara um do outro já me deixou bastante intrigado, mas não o suficiente para ficar realmente abismado. Até que eu chegaria no curso mais tarde e, ai sim, a vaca ia pro brejo.

Mês passado conhecemos – eu e meus amigos – uma menina super fofa no curso. Ela tinha 12 anos, se chamava Mariana, estava com o cabelo preso dançando balé em um cantinho isolado. Uma amiga minha a achou adorável e foi falar com ela alguma frescura de bailarinas. Conversamos com a jova por alguns instantes e ela era realmente adorável, no alto de seus 150cm com sapatilhas de balé.

No dia da briga entre os moleques, mais tarde, encontrei novamente a menina no curso. Dirigi-me à sala de estudos com uns amigos para revisar a matéria de funções polinomiais – puta que pariu, como é difícil essa tal de função – e ela estava lá com uns amigos. Um gordinho, criatura adorável que tinha 11 anos, fofura excepcional – realmente muito fofo, dei até um biscoito de morango pra ele, e veja que eu não sou muito de dividir meus biscoitos – e herdeiro de toda aquela inocência da juventude, desenhou a Mariana no quadro e escreveu “Mari, a Rainha do Méier”.

Veja bem – o menino era realmente adorável.

Todas as minhas amigas fizeram “awn” em uníssono, mas a Mariana, aquele projeto de surfistinha, aquela pilantra de meio metro, uma verdadeira vagabunda em processo de lapidação, responde “apaga isso, vai que meu namorado descobre! Eu não estou solteira, lembra?”. Me assustei com a afirmação e, com certo desdém, crendo se tratar daqueles namoros de criança que anda de mão dada e dá beijo na bochecha, pergunto “e você tem namorado, é?”.

Então, manos, se preparem que agora vem a surpresa. Fiquei estupefato. Perdi as palavras, o raciocínio, a crença em um mundo melhor.

“Tenho, mas vou terminar”
“Ué, por que?”
“Eu o trai duas vezes”
“EEEEEIN???”
“É, no carnaval. Eu viajei pra Cabo Frio e fiquei com dois meninos lá”

Desviei o olhar no mesmo instante. Aqueles olhos podres de cigana oblíqua e dissimulada, aquela criatura de um metro e meio que decerto já trocara saliva com uma quantidade maior de gente do que eu mesmo. Fiquei com medo de continuar a conversa e ela dizer “pois é, uma das ficadas foi no carro dele, pouco antes dele tirar minha virgindade, só que foi rapidinho por que ele tinha que ir encontrar a noiva” ou coisa do tipo – na otimista ideia dela sequer ainda SER VIRGEM.

Pouco tempo depois a menina se levanta junto aos amigos e então a verdade fica clara aos meus olhos despidos de fé: se tratava de uma meretriz do mais baixo calão. A menina em plenos 12 anos estava com uma calça tão apertada que nos era fácil ver a marca de seus dois únicos pêlos pubianos. A camisa da criatura mal lhe cobria o umbigo.

Ela jogou o cabelo pro lado de forma que deixaria até mesmo Rita Cadillac com inveja da desenvoltura. Decerto crescerá e será daquelas meninas que nos fazem perder a crença na humanidade – afinal, antes mesmo de crescer já me fez perdê-la. Isto é, se não morrer de sífilis.

E ainda me perguntam por que eu não quero ter filhos. Porra! Depois quem vai preso por homicídio doloso em decorrência de espancamento de menores sou eu! Sinto muito, mas sou adepto da ideia de que um tapa ou outro é mais do que necessário na criação de uma criança. Eu os tomava e nem por isso virei um cracudo.

É como sempre digo – eu só não viro viado por que homens são muito nojentos. Eu sou um, sei como é. Afinal, meus caros, mulher – e menina – hoje em dia tá uma situação alarmante. Houve um tempo em que elas se relacionavam com os homens pelo dinheiro, mas creio que chegamos a um estágio ainda mais preocupante: elas se relacionam com os homens apenas para magoá-los. É algum tipo de sodomia, um sadismo em que a tristeza de um cara que tudo o que fez foi lhe entregar o coração alimenta o ego delas.

Afinal, elas não fazem essas coisas com os caras filhos da puta. Elas só fazem isso com os bonzinhos. Capitu, Summer… os exemplos são infinitos, apesar de eu só conseguir pensar em dois (e em um terceiro que não posso usar aqui).

Eu não acredito em um futuro melhor.

Anúncios

29 Responses to “Criança é uma criatura babaca mesmo, né?”


  1. 1 ju 27/03/2012 às 9:49 pm

    EU ENTENDO VOCÊ. perdi a esperança na humanidade quando soube de umas vadiagens de uma menina de 14 ANINHOS com cara de inocente e que compartilha textos de amor no facebook. eu perdi totalmente a fé em um mundo melhor depois disso.

  2. 2 Isadora 27/03/2012 às 9:55 pm

    Muito bom, almeida! E concordo plenamente com o que tu disse! Esses dias vi duas pessoas da 8ª série ficando MUITO FORTE, NO MEIO DO COLÉGIO! Fiquei tipo “e eu passando minhas tardes 9gag”!!! E o pior é pensar que eu tenho uma irmã de 9 anos, OU SEJA, o futuro dela está perdido.

  3. 3 Carol 27/03/2012 às 9:56 pm

    Tenho a mesma opinião sobre não ter filhos.

  4. 4 Lara 27/03/2012 às 9:57 pm

    Hmmmmmmmm, observei que pelo jeito vc acha que a capitu realmente traiu o bentinho. Teremos que discutir seriamente sobre isso senhor almeida, rum! shuahsuahsuahs

  5. 5 Laura 27/03/2012 às 9:58 pm

    Eu entendi tudo e concordo que, cara, não sei realmente onde esse mundo vai parar, MAS acho que nesse caso o que a faz aumentar o ego é ver todo mundo correndo atrás dela, não os caras sofrendo. Eu conheço gente assim, e sinceramente, é deprimente demais.

  6. 6 Almeida 27/03/2012 às 10:00 pm

    Não acho.
    Tenho plena e absoluta certeza.

  7. 7 Letícia 27/03/2012 às 10:02 pm

    a culpa do brasil não progredir é dessas meninas que se preocupam mais com o amor que com química e matemática haha

  8. 8 Sérgio 27/03/2012 às 10:03 pm

    Concordo plenamente cara! E a pergunta que não quer calar continua: quando isso vai terminar mulheres/meninas/jovas/seja lá como for que queiram ser chamadas?! Obs: eu ri muito dos adjetivos atribuidos a menina!

  9. 9 hana 27/03/2012 às 10:06 pm

    é, o mundo realmente está perdido.

  10. 10 Mariana 27/03/2012 às 10:26 pm

    “Aqueles olhos podres de cigana oblíqua e dissimulada”
    HÁ!

    Adorei. E, na boa, me fez pensar se eu tô sendo escrota com meu namorado sem perceber (?) mas deve ser coisa da minha cabeça.

  11. 11 Osci 28/03/2012 às 11:40 am

    Criança é tudo babaca (retardada) mesmo, mas como o nome mesmo já diz: criança. Nessa fase ainda dá pra perdoar, pq é criança e pã. Mas aí elas crescem e viram babacas no sentido de babaca mesmo.
    Eu aqui com meus 18 anos, ainda jogo Donkey Kong e vejo ICarly (pode me julgar sociedade). Enquanto novinhas de 14 “já tão prontas pra sentar”.
    Se a nossa geração já era meio perdida, e essa de agora já ta completamente perdida, imagina as próximas como serão.
    O jeito é fugir pras colinas.

  12. 12 Gabriela 28/03/2012 às 1:16 pm

    que isso novinha que isso.

  13. 13 Tati Otonashi 29/03/2012 às 9:50 pm

    E ainda me perguntam por que eu não quero ter filhos. Porra! Depois quem vai preso por homicídio doloso em decorrência de espancamento de menores sou eu! Sinto muito, mas sou adepto da ideia de que um tapa ou outro é mais do que necessário na criação de uma criança. Eu os tomava e nem por isso virei um cracudo.
    concordo. o/

  14. 14 raquel 29/03/2012 às 9:55 pm

    kkkkkkkkkkkk, vei eu ri MUITO mesm com esse texto, muito mesm… vc vê que esta velho quando se pega falando que a juventude está perdida..
    adorei a parte do dom casmurro ”cigana oblíqua e dissimulada”

    mas sabe vc se engana, a capitu na verdade era uma santa, a bicha não traiu o bentinho, ele que era um hijo de puta de pior nivel, esclerosado e digno de pena…

  15. 15 gabriela f. 30/03/2012 às 9:12 pm

    O pior são as crianças que hoje se auto-denominam “pré-adolescentes”.

    Se existe uma fase da vida que deveria ser extinta é a pré-adolescência. São crianças que tentam agir como ACHAM que os adolescentes agem (e cometem as atrocidades que você citou).

  16. 16 Cami 30/03/2012 às 9:54 pm

    Olho essas coisas e me pergunto onde eu me perdi no tempo. Porque pra mim, até 5 minutos atrás, eu achava que menina de 11, 12 anos tava preocupada com sapato de Barbie que se perde, e não com o namorado ou ainda SE O NAMORADO TÁ TRAINDO!!! Sério, é absurdo.

  17. 17 Gustavo 31/03/2012 às 12:10 am

    Cara, adorei esse texto. Ri muito e concordo com várias coisa que você diz aí. Adorei mesmo! haha

  18. 18 Rodrigo 31/03/2012 às 12:25 am

    só eu estava ansioso pelo primeiro beijo de mariana,puta manca e gordinho fofinho ?

  19. 19 @leek4 31/03/2012 às 9:49 pm

    Mas lembre-se de que os meninos não são santos 😉
    não defendendo as piriguetes, haha

  20. 20 carol 01/04/2012 às 7:41 pm

    realmente hoje em dia tu vê crianças de 10, 11 anos se esfregando e ficando com muitos em festinhas, é ridículo!
    guarda o que eu vou dizer: em questão de anos a idade média de maternidade vai ser 15.
    não estou dizendo que não existem vadias e tal, mas os homens tbm são fodas né

  21. 21 - 01/04/2012 às 7:43 pm

    “Aqueles olhos podres de cigana oblíqua e dissimulada.”
    Capitu é lady fiel perto dessas mini vadias de 12 anos, almeida. k

  22. 22 vane 01/04/2012 às 10:16 pm

    eu aqui pensando: quando eu tinha 12 anos andava de moletom, brincava de carrinho rolimã e jogava bomber man… Essas meninas que na quinta série que já ficaram com 5 meninos numa noite, usam calças mais apertadas (para mostrar a bunda que não têm) que eu e se entopem de maquiagem para ir pro colégio me assustam. Sério, pra onde vai esse mundo?
    Só me anima ver minha irmã, no alto dos seus 10 aninhos, sendo criança do jeito certo. Espero que essa sociedade não corrompa ela.
    Ah sim, gostei do post meids

  23. 23 Isabela 06/04/2012 às 2:57 am

    A Summer é a de The O.C.?

  24. 24 bingo 07/04/2012 às 3:49 am

    Ah, Meida… já eu vejo nisso um motivo pra TER filhos. Uns 5, aliás. Tudo depende da criação que a criança teve, família é a base de tudo.

    E olha, criança babaca sempre teve. Mas eu conheço um exército inteiro que é a coisa mais adorável do mundo. Os meus primos principalmente, me dão um ânimo do capeta: uma é toda princesinha, sonha em ser marinheira; outro gosta de video-games e de guitarras (esse é muito irritante pq não cala a boca, mas é um puta gênio…); e o outro é absurdamente fanático por futebol, fica horas interruptas jogando, sem parar nem pra comer. Detalhe: os três contam piadas sujas e têm paquerinhas. Nem por isso deixam de ser crianças.

    Não esqueça também que a molecada quer copiar os mais velhos. Se eles aprenderam essas coisas, não foi do nada. Viram alguém fazendo isso. Perto deles é sempre bom ter limite.

  25. 25 fmattosa 23/04/2012 às 4:04 pm

    mandávamos kamehameha’s invisíveis ou tentávamos ficar cinco segundos juntando energia para uma genkidama sem que ninguém percebesse. >> BONS TEMPOS, HAHA! Se não era isso, era meus amigos dando cambalhotas e dizendo que estavam saindo da pokebola.

    olhos podres de cigana oblíqua e dissimulada > Não gaste Machado de assis com essas fedelhas, rum.

    (e em um terceiro que não posso usar aqui). >> HHMMM, TODOS NÓS ENTENDEMOS AHSHSHSHAHSHASHSHS

  26. 26 Thereza F. 26/04/2012 às 9:02 pm

    Pois é, triste… Outro dia, fui numa festa de criança, só pra comer doce (cajuzinho <3) com um salto mais alto, que me possibilitava ver tudo que os pestinhas faziam, e, dels, eles estavam fazendo coisas que jamais fiz @_@
    Perdi a fé na humanidade.
    Mas na boa, isso é questão de educação. Nunca apanhei, mas nem por isso virei uma periguete que dança funk até o chão. Pelo contrário.
    E se filha minha sismar em ao menos sonhar em fazer isso… Bem. Tudo tem consequencias.
    Cara, com 12 anos eu saia pra brincar na rua, e ainda voltava com a bermuda toda rasgada e a maior emoção de todas era ver meu livro novo do Harry Potter sair da caixa da Submarino (bons tempos). Deve ser por isso que me assusto vendo meu primo de dez anos falando que "sonha em pegar a Megan Fox" ou me perguntando na maior naturalidade se meu namorado dorme na minha casa – até meu namorado ficou com vergonha, tadinho rs
    Esses moleques de 12 sepá já fizeram coisas que eu, de 17, nem pensei em fazer ainda. Credo.

  27. 28 revisar textos brasil 26/10/2013 às 3:52 pm

    Hello, Neat post. There’s a problem with your web site in web explorer, might test this?
    IE nonetheless is the marketplace chief and a large portion of other folks will
    miss your magnificent writing because of this problem.


  1. 1 Pequenas Epifanias « Nerd Calculista Trackback em 18/04/2012 às 1:43 am

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Atualmente:

Música: Canção da Noite
Banda: Fresno
Livro: Sherlock Holmes
Série:
How I Met Your Mother

Destaques

Um rolê em Madureira: 918 e 919 nunca tiveram uma diferença tão grande na minha vida. Essa diferença somado com a insano desejo do destino de me foder, causou uma peripécia de tremer as cuecas.

Ensino Médio deturpando sonhos:

Apesar do Ensino Médio ser repleto de conhecimentos babacas os quais nunca terão a menor utilidade em nossas vidas, ele pode desmentir algumas informações as quais fizeram você acreditar ser verdade por toda sua vida.

Adão era digno de respeito: Além de não precisar usar cuecas e dar a primeira bimbada da história, Adão ainda não precisa viver momentos constrangedores pelo fato de existir outras pessoas no mundo. Porque falamos tanto de Jesus tendo um herói bíblico desses?



Para ler mais dos textos menos piores do blog, clique aqui.

RSS Twitter

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

Gostou de um texto?

Mande para o Uêba

Ou pro LinkLog

Ou pro Ocioso.

  • 654,611 visitas

%d blogueiros gostam disto: