Arquivo de março \27\UTC 2012

Criança é uma criatura babaca mesmo, né?

Não são lá muitas, mas  vez ou outra eu percebo que existe uma regra que serve para todo um grupo de pessoas. Não é preconceito, é apenas conhecimento básico. Por exemplo: um paraplégico jamais vai te chamar pra jogar uma partidinha futebol americano. Isso é uma certeza e, se você não concorda, decerto possui problemas mentais. Agora eu vos pergunto – afirmar isso sobre os paraplégicos é preconceito?

Não! É apenas um fato irrefutável.

Da mesma forma que eu afirmo – criança é uma criatura babaca. Não é preconceito, é fato.

Não babaca no sentido de ser escrota – essa é uma peculiaridade de apenas algumas -, mas babaca no sentido de ser retardado.

Semana passada eu estava voltando pra casa desolado. Era 12:30, estava andando há 20 minutos num sol de 39ºC, sabendo que eu teria de almoçar correndo para refazer todo o trajeto, agora no sentido contrário e às 13:00, quando vejo dois moleques se socando. Não um soco inocente, mas socos sérios e dolorosos. Doeria em mim, mas, afinal, não era eu quem estava brigando.

Continue lendo ‘Criança é uma criatura babaca mesmo, né?’

O maior inimigo de Herlock Sholmes

Sê feliz, caro leitor! Hoje o dia está mais bonito!

E não me refiro ao fato de FINALMENTE ter chovido em terras cariocas, situação que não ocorria há muito tempo. Em fato, me perguntava pra onde havia ido toda a água dos mares que fervia com os seguidos dias de 40ºC.

Hoje é um lindo dia por um motivo diferente – eu ouvi a música nova do NeverShoutNever. Que, de fato, nem é tão nova assim, mas pra mim é nova e foda-se.

E ela é MUITO BOA! Finalmente o Chris parou de querer ser o Bob Dylan do século XXI com aquelas músicas insuportáveis e aquelas letras pseudo-cult chatas. Dane-se o Time Travel e todas as associações à LSD que ele faz, tirando Simplistic-Trance like Getaway, nenhuma música desde o Harmony era minimamente boa. Eu gosto de músicas falando sobre uma garota de cidade pequena ou sobre uma garota who GotStyle, não de uma música falando sobre se perder no meio do oceano com drogas.

Continue lendo ‘O maior inimigo de Herlock Sholmes’

Pe Lanza > Roberto Carlos

Eu tenho uma teoria a qual gostaria de dividir com os senhores. Não, não tentarei provar a ninguém que o Restart é o rei da música nacional. Longe disso, aliás. Mas me deixem começar pelo começo.

Esses dias eu fui num musical no teatro Oi Casagrande – que é o lugar mais legal do mundo, aliás – em que o protagonista diversas vezes dizia “1980: o ano em que a inspiração acabou”. Diante disso, ele se alongava, dizendo que a partir de então nenhuma música seria bem feita, nenhum livro seria bem escrito, nenhum filme bem filmado. Tudo isso em decorrência do fato de toda a inspiração dos seres humanos virem das “Musas do Olimpo”, que são as filhas de Zeus, e uma dessas Musas – a principal – ter se apaixonado por um humano e sido expulsa do Olimpo.

Continue lendo ‘Pe Lanza > Roberto Carlos’

Um absurdo, isso aí. Um absurdo.

Certamente vocês já ouviram o ditado “política, religião e futebol não se discutem”. Percebam o quão facilmente a ignorância se dissemina em nossas terras tupiniquins – é óbvio que política, religião e futebol se discutem. Em fato, eles não só podem, como devem ser discutidos, uma vez que um dos princípios básicos do raciocínio e evolução de um pensamento é a discussão e o aprendizado de novos pontos de vista.

Amigos, se no início do século XVI, um clérigo chamado Lutero não tivesse começado a discutir religião, ainda viveríamos em uma sociedade estamental sob o poderio infindável da igreja e de algum monarca babaca. As reformas religiosas nada mais eram do que uma discussão sobre as religiões – que abriu os olhos da população para os diversos problemas da igreja. Da mesma forma que, neste post aqui, eu demonstrei claramente os erros da bíblia – independente de preferência religiosa – e tentei abrir os olhos dos que a levam ao pé da letra.

Da mesma forma trata-se a política. Por mais que cada um possua sua preferência ideológica, a discussão da política é uma das atividades primordiais da humanidade. A própria eleição nada mais é que uma discussão, afinal, cada partido, defendendo sua ideologia (teoricamente, né) tenta eleger um representante político. Quando uma lei está para ser aprovada ou recusada, leva-se ela em uma mesa de discussão. Tudo na política é baseado na discussão.

Continue lendo ‘Um absurdo, isso aí. Um absurdo.’


Atualmente:

Música: Canção da Noite
Banda: Fresno
Livro: Sherlock Holmes
Série:
How I Met Your Mother

Destaques

Um rolê em Madureira: 918 e 919 nunca tiveram uma diferença tão grande na minha vida. Essa diferença somado com a insano desejo do destino de me foder, causou uma peripécia de tremer as cuecas.

Ensino Médio deturpando sonhos:

Apesar do Ensino Médio ser repleto de conhecimentos babacas os quais nunca terão a menor utilidade em nossas vidas, ele pode desmentir algumas informações as quais fizeram você acreditar ser verdade por toda sua vida.

Adão era digno de respeito: Além de não precisar usar cuecas e dar a primeira bimbada da história, Adão ainda não precisa viver momentos constrangedores pelo fato de existir outras pessoas no mundo. Porque falamos tanto de Jesus tendo um herói bíblico desses?



Para ler mais dos textos menos piores do blog, clique aqui.

RSS Twitter

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

Gostou de um texto?

Mande para o Uêba

Ou pro LinkLog

Ou pro Ocioso.

  • 652,552 visitas