Se beber, não mergulhe na praia.

Nunca havia passado o ano novo fora de casa. Meus pais são extremamente chatos, nunca me deixaram sair de casa e iam dormir por volta das 20:00, então meu ano novo sempre se resumia a assistir ao show da virada na globo – o que é uma prova de força, devo dizer – e ler algum livro.

Mas este ano seria diferente. Em 2012 eu faria 18 anos e precisava fazer algo diferente. Até quando deixaria meus pais cagarem minha vida social? Os convenci a me deixar ir à praia da Barra com o Nandão e assim o fiz. Estou com preguiça de fazer uma introdução com maiores informações, então pulemos direto para a parte em que eu e Nandão já estávamos na praia, por volta das 21:00.

Achamos uma barraquinha vendendo vários tipos de álcool por 5 reais duas doses.

Nandão, aquele gordo barbudo, me ludibriou. Como eu nunca havia bebido em doses na vida – sempre que bebia era em alguma festinha onde tivesse drinks prontos e coloridos -, peguei o copinho e bebi apenas metade. Olhei pro Nandão e o puto já havia bebido tudo, tomado o sal e engolia o limão com um ímpeto invejável.

“porra, cara, você tem que tomar o copinho inteiro de um gole só. Vamos tomar outra dose pra você fazer certo dessa vez”.

Tomamos outra. Dessa vez, eu fiz certo. Puta que me pariu, como aquilo é ruim, manos. Eu achava que muitas coisas eram ruins, mas elas pareceram as melhores coisas do mundo perto da tequila. É certo que quando se coloca o limão na boca, o gosto fica bem menos ruim, mas ai a ânsia de vômito já é tão grande que, acreditem, vocês não aguentam ficar com um limão na boca.

Pelo menos eu não aguentei, né. Vocês são tudo uns pinguço, não posso afirmar nada.

Nandão já estava pulando feito uma borboleta com ácido e rindo de minha inexperiência alcóolica.

“Cara, você já tomou dois, agora vamos tomar só um terceiro pra esperar dar meia noite”
“Mano, pelo amor de Deus, se eu tomar outra porra dessa eu caio duro ali na rua mesmo”

Já era tarde demais. O menino já havia entregado os 5 reais e comprado mais duas doses.

Fiz tudo certo. Tomei o sal, a tequila e o limão.

Porra, bróderes, quando a tequila desceu foi como se eu estivesse em meio a uma ventania e ela estivesse me empurrando pra trás. Perdi completamente o equilíbrio e minha barriga doeu uns infernos. O menino permaneceu me embebedando até que o efeito estivesse devidamente fodendo nosso bom senso. De acordo com Nandão, estávamos devidamente calibrados.

Não deu 5 minutos até estarmos caídos no chão de tanto rir com alguma coisa idiota. Nós rimos demais. Ríamos até do fato de estarmos rindo. Eu andava na rua dançando Vou Largar Minha Casa e Vou Morar Num Cabaré, enquanto o Nandão saía gritando frases tipo “2012 porraaaa” pra todas as moças que passassem na rua. E também mandei sms pra uma menina que eu gostava (no passado, pois amores não correspondidos ficaram em 2011, i’m pretty sure about it) sem falar coisa com coisa. Aliás, acho que não consegui falar nada conciso além de um “vm p caaaaaaaassasasaaaaaaa”.

Nandão, que estava mais sóbrio que eu (por algum motivo inexplicável), pegou meu celular e falou “ignora ele, aqui é o fernando, ele te quer”. Tentei responder com um “quero nada, vc é só amigs” mas saiu algo “quernndn vsdc só mgsa”. Desisti de mandar mensagens.

Uma vez, inclusive, um cara tirou a camisa pra mostrar que tinha o corpo malhado e Nandão fez questão de dizer pra ele “mano, esse ano vou entrar na academia pra ficar igual à você”. O cara respondeu “foda-se”.

Nandão ficou triste.

Faltando uns vinte minutos pra meia-noite, decidimos comer alguma coisa pra ver se ficávamos bem, uma vez que teríamos de ligar pras nossas mães (que estavam em casa se drogando de tranquilizantes por algum motivo inexplicável que só as mães entendem). Deixei Nandão na fila e fui procurar uma moita para mijar pela quinta vez em um intervalo de uma hora. Comemos um podrão embaixo da barraca de uma família.Pedimos pra ficar ali só enquanto comíamos, e a moça deixou. Então, veio um cara falar “essa é minha filha, se quiser comer tem que pedir pra mim”. Olhamos assustados pro cara, com restos de ketchup na ponta de nossos narizes, e explicamos que só queríamos mesmo um teto.

“Olha, eu tenho 50 anos e sou o pai dela, mas vocês podem comer que eu gostei de vocês, meu nome é Luiz Alfredo”. Ou Alberto, não lembro. A moça chegou pro cara “tio, deixa os meninos comerem em paz”. Luiz Alfredo (ou Alberto) começou a falar sobre os 50 anos de vida dele, e aproveitamos as histórias enquanto comíamos nosso podrão.

Terminamos e nos pusemos na praia, perto do palco onde soltariam os fogos. Faltavam uns 10 minutos pra 00:00.

“Mano, você nunca foi na praia, esta é sua chance de dar um mergulho no mar e acabar com essa cina”, disse-me Nandão. Hesitei, mas então lembrei de todas as vezes que não recebi meu devido respeito por nunca ter ido à praia. “Ora porras, você já foi pra São Paulo de mochilão assistir a o show do Paul McCartney? Who cares? Você nunca foi na praia…”; “Ora porras, você já foi em mais shows de rock que a maioria dos roqueiros do mundo? Nunca foste na praia…” e afins.

Entreguei meu celular, minha carteira, dinheiro, RioCard e confiança aos braços de Nandão, e como um verdadeiro guerreiro nórdico disposto a quebrar tabus, entreguei-me às águas salgadas do mar atlântico.

Eis que no primeiro caxote iemanjá leva meu óculos e eu fico desesperado.

“Porra, não estou enxergando nada! Será que água salgada faz mal pra vista… opa… CARALHO CADÊ MEU ÓCULOS MEU DEUS CADÊ PROCURA AI NANDÃO PORRA CARALHO CADÊ”

Fiquei até 00:00 procurando, até que Nandão e mais umas cinco pessoas comovidas com minha situação me convenceram a let it go. Assistimos à queima de fogos e consegui ligar para minha mãe em pleno estado de consciência (perder o óculos fez todos os efeitos da tequila passarem), mas por algum motivo isso só a fez ficar mais preocupada ainda. Emprestei meu celular pro Nandão, que havia, sem querer, sentado em cima do dele, e, bem… vocês imaginem o tamanho do Nandão pra receber o apelido de Nandão, né.

Neste momento, eu já estava realmente triste.

Havia perdido meu óculos, o efeito da tequila havia passado, não estava com a menina que eu gostava (no passado, pois já havíamos chegado em 2012), não que eu esperasse que rolasse algo com ela, mas a presença já era uma boa, meus amigos ainda não haviam chegado (eles só sairiam de casa 00:00 e pouca) e eu tinha um sentimento único de que comeriam meu cu ao chegar em casa.

Sentamos em um banco e começamos a falar com uma família de catadores de latinha. Contamos todos os nossos problemas. Tipo, de verdade. Lembro que chegamos a contar que Nandão estava preocupado com não passar pra faculdade, sendo que conversamos com os caras por 10 minutos, no máximo.

Fiquei numa bad realmente lamentável até umas 2:00, quando meus amigos conseguiram me animar com outro podrão.

A partir dai, já estávamos cansados, então só ficamos conversando. Estávamos no posto 2, de um total de 8. A diferença de cada posto era 1km, e meus amigos ficariam num apartamento depois do posto 8. Começamos a andar quando era 4:30 e só chegamos ao local 6:30. Depois,  eu e Nandão marchamos rumo ao terminal de ônibus que ficava ali perto (“perto” porra nenhuma, já que na barra NADA é perto de nada, ficava há uns 2 quilômetros dali) e rezamos pra que algum ônibus passasse perto de nossas casas.

Passamos numa loja am/pm e compramos 2,5L de água, que foram bebidos em questão de instantes, e esperamos meia hora em uma cabine com cheiro de mijo e um mendigo dormindo para que algum ônibus aceitasse nos levar embora dali.

Trajeto percorrido por nós

A partir dai foi tudo questão de esperar.

Esperar o ônibus chegar, e esperar que 2012 seja melhor que 2011, que foi um lixo.

Mas eu sempre me dou bem em anos pares mesmo…

Anúncios

23 Responses to “Se beber, não mergulhe na praia.”


  1. 1 Ayra Muller 01/01/2012 às 8:12 pm

    AHAHAHAH.

  2. 2 Bruna A. 01/01/2012 às 8:15 pm

    *000000000000000000000000* você deveria ficar bêbado mais vezes, as historias saem bem mais legais hahahaha -n feliz 2012 e bla bla bla pra você Almeida o/

  3. 3 Brenda 01/01/2012 às 8:16 pm

    Gostei, ri muito hahaha

  4. 4 Mandy 01/01/2012 às 8:17 pm

    MEUDEUS, vc andou do posto 2 até Alvorada??? tá louco, nem com todo o alcool que bebi eu faria isso!! tava em frente ao Barrabela, quase no posto 6 e desisti qdo cheguei no 5.. vc devia ter bebido big apple, tequila é coisa from hell
    que seu 2012 seja tão emocionante qto seu reveillon 🙂

  5. 5 ananda 01/01/2012 às 8:45 pm

    Então você também tem essa coisa de anos pares? Pensei que fosse só eu meida HUHASHAUH

  6. 6 Nanda 01/01/2012 às 8:47 pm

    Como você conseguiu comer DOIS daquele troço?

  7. 7 Natália C 01/01/2012 às 9:15 pm

    só quero saber mesmo do óculos hahahahahaahahahaha

  8. 8 Ana (: 01/01/2012 às 9:56 pm

    cara, tu passa o ano novo com o cara chamado Nandão e ainda quer se dar bem? haha boa meids.

  9. 9 @Grasiie 01/01/2012 às 10:17 pm

    Não acredito que tu não gostou de Tequila, é a melhor coisa!!!!!! Fazia tempo que Nandão não voltava pras suas histórias kkkk

  10. 10 Millena Quadros 01/01/2012 às 10:32 pm

    Caralho, a imagem do podrão travou meu computador.

  11. 11 Deck 01/01/2012 às 10:33 pm

    Mano, esqueceu de falar do Show do Dado Dolabella só pros drogados.Esqueceu de falar que rolou aquela briga louca que o negão tomou muita porrada.Mas eu ri bastante com o post, foi irado a primeira madrugada do ano.

  12. 12 Ca 01/01/2012 às 10:59 pm

    E tava chovendo, né? Dei uma passadinha na praia da Barra que foi suficiente pro meu guarda-chuvas quebrar todo, com aquela ventania. Apesar da sua ‘virada de ano’ não ter sido das melhores, espero que tenha um ótimo 2012, sr. Almeida, com muitos posts aqui no blog. Happy new year, galere.

  13. 13 LISSSS 01/01/2012 às 11:44 pm

    O problema é que você errou, é sal > limão > tequila > lágrimas nos olhos. Porque tem que segurar o limão e colocar o sal no mesmo lugar onde coloca pó para cheirar e o copo na outra mão!
    Se tivesse feito certo 2012 ia ser bom, agora nem garanto ;/

    Feliz 2012!

  14. 14 Fernando (aka Nandão) 02/01/2012 às 12:54 am

    Foi épico. To todo fudido, mal estava conseguindo andar quando cheguei em casa, quebrei a tela do meu celular (como sempre), mas foi épico.
    E é sal > tequila > limão.

  15. 15 juuh 02/01/2012 às 1:06 pm

    Feliz 2012 Almeidaaa, tudo de bom pra ti e que realmente o amor não correspondido fique em 2011 rs E fé, 2012 vai ser muuuito bom! (yn)

  16. 16 fmattosa 02/01/2012 às 7:20 pm

    Nossa seus pais são iguaizinhos aos meus. Se for por tu ser menor de idade, tomara que os meus sigam a regra e melhorem quando eu finalmente fizer 18, rs.

    Mas das merdas, de perder o óculos, tomar tequila descendo queimando (puta merda, almeida, tequila?????), mandar menssagens comprometedoras pra guria.. VOCÊ PASSOU O ANO NOVO OUVINDO O DAVID GUETTA TOCAR!!!! de graça e sem seus pais, ainda.

    Sorria, e torne ótimos penssamentos, que tu já começou o ano bem. Boa sorte com esse ano Almeida.

  17. 17 fmattosa 02/01/2012 às 8:56 pm

    sou drogada, mil vezes! David Guetta foi em Copa. Troquei tudo..
    Bom Almeida, pelo menos, hm.. pelo menos você ouviu Biquini Cavadão ‘-‘

  18. 18 thais 03/01/2012 às 7:00 pm

    Mas tequila é tão bom :~

  19. 19 @leek4 04/01/2012 às 10:48 pm

    feliz daquele que tem histórias pra contar! 😉
    um ótimo 2012 pra vc, Almeida!

  20. 20 Laís 06/01/2012 às 12:32 pm

    Nem vou comentar sobre o post. Só o li porque tinha uma imagem do PAAAAAAAAAATETA. QUE FOFO!!11!111 (alok)

  21. 21 carol 07/01/2012 às 10:41 pm

    almeida, que decadência oeiwoiwoewieowi
    2012 será melhor (yn)

  22. 22 fer 09/01/2012 às 3:25 am

    você é GENIAL, espero que saiba disso!

  23. 23 Rodrigo 10/01/2012 às 9:28 pm

    Valeu, tá bebendo mais que meu pai hem


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Atualmente:

Música: Canção da Noite
Banda: Fresno
Livro: Sherlock Holmes
Série:
How I Met Your Mother

Destaques

Um rolê em Madureira: 918 e 919 nunca tiveram uma diferença tão grande na minha vida. Essa diferença somado com a insano desejo do destino de me foder, causou uma peripécia de tremer as cuecas.

Ensino Médio deturpando sonhos:

Apesar do Ensino Médio ser repleto de conhecimentos babacas os quais nunca terão a menor utilidade em nossas vidas, ele pode desmentir algumas informações as quais fizeram você acreditar ser verdade por toda sua vida.

Adão era digno de respeito: Além de não precisar usar cuecas e dar a primeira bimbada da história, Adão ainda não precisa viver momentos constrangedores pelo fato de existir outras pessoas no mundo. Porque falamos tanto de Jesus tendo um herói bíblico desses?



Para ler mais dos textos menos piores do blog, clique aqui.

RSS Twitter

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

Gostou de um texto?

Mande para o Uêba

Ou pro LinkLog

Ou pro Ocioso.

  • 652,575 visitas

%d blogueiros gostam disto: