Resenha: ‘Filhos de Hippies’ e ‘Aconteceu em Woodstock’

Eaí, rapaziada? Coméquitávida? A minha… deixe-me ver como posso lhes explicar: há algumas horas eu jantei. Tenho um intestino grosso bem eficiente e, há uns 10 minutos, soltei algo muito semelhante à minha vida no banheiro aqui do lado. Como se não bastasse as exorbitantes horas de estudo – de segunda a sábado, o dia inteiro, e diversos domingos à tarde – eu agora ainda estou privado das poucas saídas que eu tinha cuzamigos. A mudança de apartamento fez a crise financeira chegar à minha casa. As últimas migalhas que eu tinha gastei na Bianal do Livro.

Aliás, a Bianal.

Para sanar a escassez de assuntos proveniente dessa crise financeira, resolvi atender a diversos pedidos e fazer uma sessão de RESENHAS LITERÁRIAS aqui no meu, no seu, no NOSSO CABARÉ CALCULISTA. Começarei com uma resenha dupla sobre livros relacionados à cultura Hippie, os quais, coincidentemente, eu comprei em Bienais, embora em bienais diferentes.

*****

Filhos de Hippies
Autora: Maxine Swann
Ano: 2007
Editoria: Planeta
Páginas: 190

Enredo: Na década de 60, quatro irmãos são criados por pais hippies. Sob a perspectiva da 2ª mais velha, o livro conta a história de algumas situações em que as crianças se meteram por conta da peculiaridade dos seus pais.

O que eu achei: Todos sabem – ou, pelo menos, eu imagino que saibam – da minha quedinha de 15 andares pela cultura hippie. Isso faz com que tudo o que seja relacionado à ela, por menor que seja a relação, seja do meu inteiro interesse. Desde livros da ditadura militar no Brasil até resenhas do Woodstock já passaram por estes olhos míupes que vos fala.

Mas, cá pa noix, esse livro não tem absolutamente nada a ver com hippie. Se o termo “hippie” foi citado umas quatro vezes, já é muito. Os pais das crianças tem certas peculiaridades, como o pai, por exemplo, que gosta de viajar de carro quando se encontra com as crianças, ou a mãe, que troca de namorado como se trocasse de calcinha (apesar dela não trocar de calcinha com a mesma frequência que estamos acostumados).

A ideia central do livro é contar umas quatro ou cinco situações que poderiam ter ocorrido até na família mais tradicional de todas. Conta de uma reunião de família, conta de uma viagem de carro com a namorada nova do pai, conta de uma briga do namorado da mãe com o vizinho. Conta, inclusive, do primeiro beijo da menina com um menino da vizinhança. Agora eu vos pergunto – o que diabos isso tem a ver com a temática hippie?

A temática hippie fica totalmente esquecida perante esses entraves da vida moderna.

Você pode gostar caso goste de:

Livros leves, inocentes e rápidos. Li-o em dois dias, mas tive que me controlar pra não lê-lo em uma tarde. Como é narrado por, teoricamente, uma menina de 9 anos, é bem semelhante a O Menino do Pijama Listrado. A autora se utiliza bastante da inocência da narradora para descrever situações de um modo que, o leitor, por ser mais velho, compreende mais claramente, como é o caso da menina encontrar “um pote com várias ervas” embaixo da pia da cozinha, ou o dia em que o pai, pelado, entra no quarto da moça que os provia lugar para dormir.

Vale a pena comprar?

Rapaz, o comprei na Bienal por 10 reais, mas o preço normal dele é 22. Por esse preço, convenhamos, até Crepúsculo. Vale muito a pena se você quer ter algo pra ler, algo divertido, leve e simples. Se você quer ler algo sobre hippies, não gaste seu dinheiro.

*****

Aconteceu em Woodstock
Autor: Elliot Tiber
Ano: 2009
Editora: Best Seller
Páginas: 300

Enredo: Também na década de 60, conta a história real de Elliot Tiber, um homem infeliz criado em uma família dura e tradicional. Os pais, rígidos, o atormentaram por toda a sua vida, mesmo depois de adulto. Apesar das diversas oportunidades de abandoná-los, Elliot sentia a obrigação de cuidar deles e de sua pousada, que estava à beira da falência desde que fora inaugurada. Na intenção de fazer um pequeno evento para arrecadar fundos, Elliot acaba trazendo o grandioso Woodstock para a sua cidade interiorana.

O que eu achei: Foi o melhor livro que eu li em 2009 e, por muito tempo, foi meu livro favorito. Esse sim conta a verdade sobre a cultura hippie. Não que ele foque nisso especificamente, mas foca o suficiente. A história começa muito antes do movimento surgir, ainda na infância de Elliot, e vai transcorrendo pelas experiências da vida dele, como as primeiras experiência homosexuais, as primeiras experiências com drogas e tal. Tudo isso fica reprimido até que, acidentalmente, ele trás o Woodstock pra sua cidadezinha e roda a baiana de vez. O livro trás, também, a melhor definição de hippie que eu já li.

“Não eram materialistas nem famintas por glória e fama. Eram cabeludos de jeans, tinham um passo tranquilo, andavam descalços, usavam bandanas e eram livres. Eram livres de maneiras que eu nunca havia imaginado serem possíveis.

A mensagem que emanava deles era que não havia necessidade de ser qualquer outra coisa além de nós mesmos.”


Você simplesmente não consegue se conter de ansiedade quando o festival começa. O autor trabalha diversas ideias durante todo o livro, a ideia de que ele era preso, enrustido, triste, e tudo isso explode quando acorda no meio da noite com milhões de hippies na porta de sua casa. Toda a cidade para pra ver o espetáculo que os hippies causaram só por serem livres.

A sensação de que aquilo estava saindo do controle também é absurda. Um festival que planejava ter uns 200mil espectadores teve o dobro, o triplo, quase o quádruplo disso, sendo toda essa gente livre e sem a menor preocupação com leis ou limites.

Você pode gostar caso goste de:

Relatos sobre vidas interessantes e diferentes, além, é claro, da cultura hippie e da grandiosidade do Woodstock. Levei uns 15 dias para ler, não por ser pesado, mas por que eu queria absorver o máximo possível daquilo que estava lendo. O livro, inclusive, deu origem ao filme de mesmo nome, só que, no filme, eles só abordam a parte que fala do Woodstock, nem tocando no assunto da vida dele, ou da homosexualidade e as outras coisas que transformavam a vida de Elliot tão peculiar. Quem vê o filme pode achar que o livro é chato, mas está errado.

Vale a pena comprar?

Pórrãn! Aproveita que esse post já acabou e abre logo aí o site da Travessa ou da Saraiva e compra isso, rapaz. É uma experiência transcendental por 20 reais.

Anúncios

23 Responses to “Resenha: ‘Filhos de Hippies’ e ‘Aconteceu em Woodstock’”


  1. 1 Sérgio Santos 09/09/2011 às 8:42 pm

    Dae! Fala Almeida, depois que tu twito fiquei aqui esperando, to indo ler depois faço outro comentário 😀

  2. 2 Sérgio Santos 09/09/2011 às 8:50 pm

    Fico bacana! Pensei que fosse ser mais umas das belas histórias em que tu se ferra, num era, mas ainda assim fico bem legal!

  3. 3 nivea 09/09/2011 às 8:55 pm

    to querendo abandonar on the road, pra comprar aconteceu em woodtock

  4. 4 Marina 09/09/2011 às 8:58 pm

    Tava com vontade de ler Aconteceu em Woodstock já há um BOM tempo, mas nunca acho pra vender e, quando acho, tô sem dinheiro. Esse post só fez com que eu ficasse com mais vontade ainda.

  5. 5 Thaisa 09/09/2011 às 8:59 pm

    Gostei da idéia das resenhas literárias e me interessei pelo de Woodstock, vou colocar na minha lista de desejos 🙂

  6. 6 carol velasco 09/09/2011 às 9:06 pm

    TE AMO

  7. 7 carol velasco 09/09/2011 às 9:15 pm

    CURTI C:

  8. 8 carol velasco 09/09/2011 às 9:19 pm

    hahaha e eu só fazendo comentarios toscos. cara depois que escutei sua voz, eu fico lendo e tentando imaginar vc falanod, ain que gostosinho s2 lmfao … até que tentei te encontrar lá, mas né, como é pequeno demais aquele lugar entao .. mas ia ser um sonho :s já bastou a frustação de nao ver a hd, enfim BOA SORTE PRA GENTE NO DOMINGO uerj é nós

  9. 9 karina 09/09/2011 às 9:20 pm

    Muito bom! adoro a maneira que vc escreve

  10. 10 hana 09/09/2011 às 10:42 pm

    quero ler o segundo, ver se é bom mesmo e tal…..

  11. 11 Bruna Almeida 10/09/2011 às 9:26 am

    Aconteceu em Woodstock foi um dos melhores livros que eu já li, porque de forma simples mas direta, trata de todos os detalhes importantes sem ser chato, é aquele tipo de livro que você não quer parar de ler pois se imagina lá na historia.

  12. 12 fmattosa 10/09/2011 às 4:02 pm

    Porra, fui na Bienal, dia 9, podia ter esperado um pouquinho mais pra ir não? RUM u_u KKKKK
    Ah, eu quero ler “aconteceu em Woodstock”, e nem comprei nenhum livro na Bienal, infelizmente, não deu tempo pra achar a sessão que eu tanto queria gastar meus mízeros reais D:

  13. 13 carol 10/09/2011 às 9:46 pm

    Almeida é cultura.

  14. 14 Júlia 12/09/2011 às 3:02 pm

    estou morando na dinamarca, quem quiser acompanhar http://howtosayhej.tumblr.com/

  15. 15 Maíra Carias 12/09/2011 às 6:37 pm

    Como foi de UERJ ontem??

  16. 16 anna 13/09/2011 às 6:23 pm

    comprei o aconteceu em woodstock, li umas 30 pags e ja estou achando um dos melhores que já li :3

  17. 17 @leek4 16/09/2011 às 6:48 pm

    aaaaaah, adoro a filosofia hippie!
    sou meio preguiçosa pra ler, mas vou procurar ler Aconteceu em Woodstock
    muito bom post,
    voce é um fofo!

  18. 18 Amanda 17/09/2011 às 12:40 am

    Curioso você falar desse livro, Aconteceu em Woodstock, hoje. Ontem mesmo, na aula de história, meu professor perguntou se alguém sabia o que tinha sido Woodstock e apenas eu me manifestei(só pra você ter uma ideia de como sou um peixe fora d’água na minha sala, rs).

    Eu falei o que eu sabia sobre o assunto e comentei com ele desse livro, que nunca li mas lembrava de ter sido citado umas 837487458 vezes num certo blog que eu acompanho há alguns anos (já ouviu falar de um tal de Nerd Calculista?)

    Meu professor ficou tão interessado que disse que vai comprar o livro. Tomara mesmo, assim eu posso pegar emprestado… hehe

  19. 19 lilii kyte 17/09/2011 às 10:00 pm

    Nossa, meids salvando meu trabalho de história (?)
    tenho um trabalho sobre contra-cultura HSUHSUSHUSHSUHS isso encaixa we *-*
    tipo eu vou ver se consigo comprar esse livro, parece interessante HSUHSUHS *-*

  20. 20 Carolina 18/09/2011 às 10:32 pm

    li aconteceu em woodstock por causa de você faz tempo, uns dos melhores que li, não é hippie mas acho que você gostaria de o apanhador no campo de centeio, não só o enredo é interessante mas a hitória por trás do livro, se você não conhece vale a pena dar uma pesquisada 🙂

  21. 21 E.L.D 24/09/2011 às 7:22 pm

    Sugestão anotada.

  22. 22 Isabela 08/10/2011 às 11:16 pm

    Li o “Aconteceu em Woodstock” em seis horas. O tempo que comprei em uma loja de avião e cheguei no destino, mas foi um dos melhores, me senti dentro do próprio, maravilhoso.

  23. 23 Bia 04/11/2011 às 8:54 pm

    Cara, valeu pela dica! Faz um tempinho que eu quero assistir “Aconteceu em Woodstock” e, porra, que vergonha, nem imaginava que tinha um livro também.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Atualmente:

Música: Canção da Noite
Banda: Fresno
Livro: Sherlock Holmes
Série:
How I Met Your Mother

Destaques

Um rolê em Madureira: 918 e 919 nunca tiveram uma diferença tão grande na minha vida. Essa diferença somado com a insano desejo do destino de me foder, causou uma peripécia de tremer as cuecas.

Ensino Médio deturpando sonhos:

Apesar do Ensino Médio ser repleto de conhecimentos babacas os quais nunca terão a menor utilidade em nossas vidas, ele pode desmentir algumas informações as quais fizeram você acreditar ser verdade por toda sua vida.

Adão era digno de respeito: Além de não precisar usar cuecas e dar a primeira bimbada da história, Adão ainda não precisa viver momentos constrangedores pelo fato de existir outras pessoas no mundo. Porque falamos tanto de Jesus tendo um herói bíblico desses?



Para ler mais dos textos menos piores do blog, clique aqui.

RSS Twitter

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

Gostou de um texto?

Mande para o Uêba

Ou pro LinkLog

Ou pro Ocioso.

  • 654,601 visitas

%d blogueiros gostam disto: