Tonhão e Révson – o futuro da seleção brasileira

Não são lá muitas as coisas em que os brasileiros são realmente bons, mas há de se conver que em três eles são exímios – futebol, enforcar feriado e gerar mulher gostosa. Na última sexta feira, decidimos juntar isso tudo. Menos as mulheres gostosas, já nenhuma aceitou nosso convite pra jogar uma pelada no feriado.

Trajado de meu manto tricolor da temporada passada, meu allstar rasgado e o short que eu usava pra jogar futebol quando tinha 11 anos, fui até o campo em que os moleques da escola alugaram pra fazer história. Pois eu não “jogo futebol” como todos os outros seres humanos subalternos. Eu faço história.

Meu aparato de feitura em massa de gols.

Lá chegando, já me surpreendi – os filhos da puta haviam chamado centenas de desconhecidos na espectativa de ninguém aparecer. Eis que TODO MUNDO apareceu e resultou em quase 30 cabeças dividindo um único mini-campo de grama sintética fodida. Fodida por que na noite anterior havia chovido e, além de ser uma grama vagabunda e com buracos, estava enxarcada. Sentei na lateral pra descansar e fiquei com a bunda molhada por duas horas.

Vem então aquele momento que acaba sendo premissa para todo adolescente levar uma arma para a escola e deixar a bunda dos amiguinhos parecendo a parede de um barraco da rocinha – a hora da escolha dos times. Não fiquei nos dois primeiros times e estava começando a acabar as opções. Logicamente, seria o último escolhido, como de costume.

Mas não. Se não me engano, formou-se 4 times de 5 pessoas, e eu fiquei no terceiro, como zagueiro. Sempre tentei jogar no ataque, mas minha chuteira mágica não se adaptara bem à posição – eu chutava a bola reto e ela invariavelmente saía para lateral, mesmo que não houvesse um goleiro na minha frente, ou QUALQUER PESSOA num espaço de 1 quilômetro de mim. Pra exemplificar – as únicas vezes em que eu faço gol é quando eu furo em um cruzamento, a bola bate no meu saco e o goleiro a deixa entrar de tanto rir.

Isso já aconteceu de verdade, não é exagero.

MAS ISSO FORA NUM PASSADO REMOTO.

Eis que eu estava pronto para encarnar RÉVSON em pessoa, o estimado zagueiro do Avaí, protagonista de jogadas memoráveis como:

Entre outras.

O primeiro jogo, entre os dois primeiros times – os melhores – terminou e o meu é convocado para jogar com o vencedor. Perdemos de 2×1 e lá vem o Mário Broxa – o nome dele é Mário Rocha, mas fiz questão de atentá-lo ao fato de soar como Mário Broxa – colocar a culpa no time. O time era todo ruim, exceto, claro, por ele. Então começou a dúvida: onde estava o problema?

No ataque? Claro que não, Mário Broxa cuidava muy bién dessa parte, mesmo sem fazer gol algum ou pelo menos armar uma jogada de perigo. No meio de campo? Claro que não, lá estava Guilherme Legal e Stoffel para cuidarem desse problema. No gol? Óbviamente, mas não tínhamos nenhum goleiro melhor, o Sérgio era o único que aceitava agarrar. Na zaga?

Lógico que não, lá estava o grande RÉVSON, mas foi o que sobrou.

Me rebaixaram ao 4º time, que estava em crise – perderam o primeiro jogo em menos de 3 minutos. Os jogos acabavam quando uma das equipes marcava 2 gols.

Esse time é o time de perebas que eu sempre jogo no colégio, então meu entrosamento com eles seria, logicamente, muy mejor. Mas eis que chega Tonhão para tentar atrapalhar nossos planos. Tonhão é um daqueles típicos jovens extremamente grandes e peludos, detentores de barba e pêlos no peito desde a quarta série e de uma cara de aposentado de 50 anos por invalidez desde os 15. Tonhão emana testosterona na mesma proporção que emana sensualidade em suas curvas de adolescente híper-puberbo, e minha consciência está pesada só de ficar pensando na sua imagem.

Aposto que tem um desses na sua escola também, todas tem.

Tonhão.

Não sou de esculachar as pessoas aqui no blog, muito menos esses caras que são desgraçadamente sacaneados pela vida. Eles não tem culpa de serem feios, ou gordos, ou peludos, ou tudo isso junto. Cada um tem suas características e tal… mas eles precisam ter consciência disso e não se meter a fazer o que sabe que não podem.

Quando tomo ciência de que aquele era meu mais novo time, tento juntar todos em um canto, fazê-los parar de brigar entre si e conversarmos sobre uma solução para o problema, afinal, pra tomar dois gols em 3 minutos aquele time tava fazendo uma campanha tão boa quanto a sensação de raspar os pêlos do saco com cera quente.

– Ei, tonhão, chega aí pra gente marcar direitinho as posições e tentar ver uma jogada pra…

“Não vou mais jogar com vocês”

– Uaí, por quê?


“Vocês são muito ruins”

– Todos somos, mano. Principalmente você.


“Sou melhor do que todos vocês”

E onde é que você esconde toda essa habilidade então? kkk

Nesse instante, por algum motivo que não consigo entender, Tonhão parou de me dar atenção e tive de recorrer ao Diguin, companheiro nosso fechamento certo que aceitou substituir Tonhão em nosso time. Nos juntamos, confabulamos e conspiramos contra os times adversários – principalmente o Pedrinho, que tava jogando pra caralho e estávamos pensando na melhor maneira de quebrar seu tornozelo sem parecer intencional – enquanto não era nossa hora de jogar.

Eis que nos chamam – tá na hora do abate, moçada.

Diguin me ajudaria na zaga, Alonso correria pelo campo perdendo uma bola aqui, uma ali, chutando em falso e caindo sozinho, e Vitor seria o único jogador não-porcamente-ruim que tentaria chutar a bola do meio de campo e faze-la entrar.

Eis que o goleiro do outro time era tão ruim que em dois chutes marcamos dois gols. Minha defesa junto a Diguin é impecável e Alonso perde cinco bolas imperdíveis, tal qual esperado. Jogamos de novo e ganhamos outra vez. No terceiro jogo, nos perguntamos “ora porra, onde está Tonhão?”

Simplesmente nenhum time queria tê-lo no time. Éramos os únicos que deixávamos ele jogar conosco, pois, por sermos todos ruins, acolhíamos os outros ruins e formávamos um grande e fedido monte de merda bípede. Ao rejeitar-nos, Tonhão jogou-se em um abismo de esquecimento futebolístico.

Até que bateu uma peninha. Mas não se preocupem – passou rapidinho.

Perdemos o jogo seguinte de 2×1. O primeiro ocorreu numa falha conjunta minha e de Diguin – eu estava marcando o Guilherme Legal e, ao ver minha dificuldade em fazê-lo, Diguin chega NA VOADORA e derruba Guilherme Legal, que por sua vez cai EM CIMA DE MIM e os três se esburracham de bunda no chão. Sai o primeiro gol. Minha perna começa a menstruar pelos arranhões obtidos no abatimento e me ausento do jogo por instantes, deixando o caminho livre para marcarem o segundo.

Saio do time como um mártir. O Che Guevara da pelada de sexta.

A última partida que meu time jogou no campeonatin terminou complicada. Diguin nos abandonou para jogar em outro time, e no lugar dele entrou um molequinho que só queria ficar na banheira. Em um cruzamento do outro time, fizeram o primeiro gol de cabeça.

Quando a bola rola novamente e tocam para mim, na emoção do momento, sou ludibriado pela física e pela bola, que se juntam para traçar o plano da minha derrota.

O goleiro começa a rir escandalosamente da cena – tal como todos ali presentes, inclusive as meninas que tavam passando despretensiosamente no momento – e tomamos o segundo gol.

Deixo o campo de futebol para entrar na história.

Anúncios

35 Responses to “Tonhão e Révson – o futuro da seleção brasileira”


  1. 1 Julia 01/07/2011 às 11:59 pm

    opa, first? agora vou ler. ‘-‘

  2. 2 Thaís 02/07/2011 às 12:06 am

    você deveria gravar esses jogos, hein. seria ótimo te ver menstruando pelas pernas.

  3. 3 Julia 02/07/2011 às 12:07 am

    morri KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK puta merda, menstruar pela perna é ótimo hein.

  4. 4 Alonso 02/07/2011 às 12:11 am

    Eu nem joguei na linha o tempo suficiente para perder tanta bola. UAHEUAEH mas perdi, de fato.

    Mas, eu joguei no gol duas vezes, deveria agradecer a mim pelas vitórias, NÃO PASSOU NADA nem chutes pela esquerda

  5. 5 Bea 02/07/2011 às 12:14 am

    HUDASHUDAHUSDHUASHUDUHSADDAHUSDHUASHUDSAUH Muito bom, sério, eu ri muito imaginando as cenas todas, cara, ai Meids HUDSAUHDASUHSA

  6. 6 @muzzyyeah 02/07/2011 às 12:16 am

    fico aqui imaginando seus talentos futebolísticos e chego a conclusão que não são muito melhores que os meus rere :p

  7. 7 Jeni 02/07/2011 às 12:17 am

    esse seu último toque com a bola vai ser memorável agora hein meids

  8. 8 Almeida 02/07/2011 às 12:18 am

    então a sra. é paraplégica

  9. 9 Thais 02/07/2011 às 12:20 am

    Esse foi um bom post, até pra mim, que não gosto de futebol.

  10. 10 Camilla 02/07/2011 às 12:25 am

    Espero que o Tonhão não tenha visto esta jogada épica, senão ele iria se arrepender amargamente pelo resto da vida.

  11. 11 raphaela 02/07/2011 às 12:28 am

    ai Almeida, só vc msm com essas “aventuras” suahsuahsuahsa
    ri muito

  12. 12 Mariane Ferrari 02/07/2011 às 1:02 am

    AOISHOSIOHAOIHASOIAHIOHSIOHAIOS ri muito.

  13. 13 Mariane Ferrari 02/07/2011 às 1:03 am

    quando vi que era post sobre futebol, achei que não fosse gostar, mas tá muito bom.

  14. 14 suzana 02/07/2011 às 1:27 am

    nossa, acho que nunca na historia do futebol eu vi um jogador acertar o próprio rosto hsuahsuahsuahsuahushaushau

  15. 15 Srta. Vodka 02/07/2011 às 8:37 pm

    Acho que aquele tênis lindão ali tem culpa no cartório, hein.

  16. 16 Gabz Maia 02/07/2011 às 9:34 pm

    HAAAAAAAAAAAAAAHAHAHAHAHAHAHHA mestruar pelas pernas HAHAHAHAHAHHA aaai caguei ._.

  17. 17 fulana de tal 02/07/2011 às 9:37 pm

    hauehauehauehaue, boa Almeida, entrou pra história!!

  18. 18 @usernameidiota 02/07/2011 às 9:48 pm

    você fez um pequena pelada virar uma grande epopéia, muito bom

  19. 19 @usernameidiota 02/07/2011 às 9:48 pm

    E adorei o Banner, mas isso eu já tinha dito

  20. 20 fmattosa 03/07/2011 às 4:45 am

    Piiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiica.
    sei lá porque eu disse isso, tô com pouca criatividade, é, gostei do post.

  21. 21 yasmin 03/07/2011 às 6:22 am

    Minha única e mais concreta conclusão é que eu sou inegavelmente melhor do que você, rapaz. E há muito tempo eu não jogo decentemente.

  22. 22 Tainá C. 04/07/2011 às 5:19 pm

    Como que você conseguiu chutar a bola no teu próprio rosto, Almeida? dkljfdklkd Estou aqui só imaginando a cena e morrrendo de rir.

  23. 23 Thereza F. 04/07/2011 às 6:46 pm

    Bem, 3 coisas:
    1. Não vamos negar, o Brasil no futebol é, oras, o Brasil.
    2. Não, meu querido. O Brasil passa longe de Moçambique em matéria de enforcar feriados. Só pra ter uma noção, se o feriado cair no sábado, passa pra sexta, pra ninguém ter que trabalhar.
    3. Se o Brasil é campeão em fazer mulher bonita (sempre me dizem que não pareço brasileira. ME OFENDI.), Moçambique é o contrário. Fact.

    E, bem, continue jogando, Meids. É a pratica que leva a perfeição, não?
    Só não vamos entrar em detalhes sobre quanto tempo de prática.

  24. 24 Vitória 04/07/2011 às 7:46 pm

    e eu que achava que meu tênis era velho&sujo hein

  25. 25 E.L.D 05/07/2011 às 3:09 pm

    Como é a sensação d chutar a bola no próprio rosto?

  26. 26 Thaís Varine 05/07/2011 às 5:35 pm

    Morri de rir com a sua façanha!
    Você e a bola se dão muito bem hein?! kkkk
    Eu às vezes me dou bem quando me dá a louca e vou jogar com o meu irmão… Deve ser sorte mesmo ou meu irmão fica com dó e me deixa ganhar. ;D

  27. 27 Adriele 05/07/2011 às 9:01 pm

    Só tenho a dizer que você tem talento, para escrever é claro.

  28. 28 @ericaiscoollike 06/07/2011 às 10:09 pm

    UAHUAHAUAHUAHUAHAUHAAH ri demais com a descrição do tonhão

  29. 29 Alex Gama 07/07/2011 às 2:45 am

    Futebol é uma arte que eu domino..(na masterliga do PES2011)

  30. 30 Larsrock 11/07/2011 às 3:49 am

    A questão é: você sofreu outro ferimento após sua mãe ver a toalha branca dela quando você tirou o All Star de lá HAHAHAHA

  31. 31 @raay_sb 12/07/2011 às 11:05 pm

    pior do que eu tu não pode ser, consegui fazer 3 gols contra jogando contra o meu irmão que tem 7 anos… é, um dia tu me da umas aulas hein!

  32. 32 Kaique 13/07/2011 às 12:47 am

    HAHAHAHHA muito foda o texto !

  33. 33 Valentino 02/04/2014 às 4:21 pm

    on November 18, 2011 I must show thanks to the wtreir just for rescuing me from such a crisis. Right after exploring through the the web and seeing techniques that were not productive, I assumed my life was over. Existing without the solutions to the problems you have fixed by way of your article content is a crucial case, as well as ones which may have adversely affected my entire career if I hadn’t discovered your blog. Your talents and kindness in playing with every item was vital. I am not sure what I would’ve done if I had not discovered such a solution like this. I am able to at this time relish my future. Thank you very much for this skilled and amazing help. I will not think twice to endorse your web site to anyone who ought to have guidance about this topic.

  34. 34 Maria 03/04/2014 às 7:11 pm

    O director da RTP2 diz que a se9rie je1 he1 cinco anos que ne3o pvsaasa nem na RTP1 nem na RTP 2 e aposte1mos nacompra e exibie7e3o da 10aa temporada antes de estrearmos a faltima .A justificae7e3o do director da RTP2 ne3o convence: 4 se9ries correspondem a um total de 88 episf3dios, o que, e0 cadeancia de 2 episf3dios por semana, de1 44 semanas (menos de 1 ano!) ate9 se atingir a faltima se9rie. Ne3o quiseram talvez gastar dinheiro com as outras 4 se9ries?!

  35. 35 Andrea 04/04/2014 às 5:52 am

    Ole1 Perla e Glaucineia. O curso em queste3o je1 este1 em andamento e com sua insrcie7e3o encerrada. Pore9m convido-as a participarem desta comunidade que este1 nascendo, chamada Espae7o Infinitus ??. Seu objetivo e9 de se tornar o ponto de encontro dos professores de mateme1tica de todo o Brasil, favorecendo a troca de contefado e conhecimentos entre eles. Fiquem e0 vontade e sejam bem-vindas!Abrae7os, Bruno Ge2mbaro.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Atualmente:

Música: Canção da Noite
Banda: Fresno
Livro: Sherlock Holmes
Série:
How I Met Your Mother

Destaques

Um rolê em Madureira: 918 e 919 nunca tiveram uma diferença tão grande na minha vida. Essa diferença somado com a insano desejo do destino de me foder, causou uma peripécia de tremer as cuecas.

Ensino Médio deturpando sonhos:

Apesar do Ensino Médio ser repleto de conhecimentos babacas os quais nunca terão a menor utilidade em nossas vidas, ele pode desmentir algumas informações as quais fizeram você acreditar ser verdade por toda sua vida.

Adão era digno de respeito: Além de não precisar usar cuecas e dar a primeira bimbada da história, Adão ainda não precisa viver momentos constrangedores pelo fato de existir outras pessoas no mundo. Porque falamos tanto de Jesus tendo um herói bíblico desses?



Para ler mais dos textos menos piores do blog, clique aqui.

RSS Twitter

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

Gostou de um texto?

Mande para o Uêba

Ou pro LinkLog

Ou pro Ocioso.

  • 655,908 visitas

%d blogueiros gostam disto: