Oh, cruel vida de hormônios!

Acho que estou precisando mudar o nome desse blog. Quando eu o criei, eu era um jovem de 1,50 que mal sabia o significado da palavra punheta e a usava o tempo todo, assim como crianças retardadas de 5 anos dizem que seus amiguinhos são filhos da puta por terem roubado a cartinha do Yu-gi-Oh! no bafo durante o recreio, enquanto o outro amiguinho chutava uma tampinha de guaraná Dolly no olho da professora Josefa e saía correndo, inutelmente, já que professora Josefa tinha reflexos de gato e viu o rosto do filha da puta antes do mesmo sair correndo.

Mas divago, a questão é que ultimamente estou percebendo que não sou mais tão nerd quanto era há um ano e meio atrás, no dia do nascimento do meu, do seu, do nosso blog!

Pois veja bem:

1 – Eu tenho vida social.

Passar mais de uma semana saindo somente com os pais ou com intuitos educacionais é algo praticamente nulo na minha vida. Não lembro de quando foi o último fim de semana que eu não passei no shopping, como de costume, cercado de mulheres. Claro, tinham alguns homens, mas seria muito gay falar “cercado de mulheres e homens”, então, os homens são completamente ignorados nessa frase. Menos semana passada, a qual eu realmente era o único homem num grupo de mais de 6 mulheres. Bons momentos vivi, rapaz. Muito bons mesmo.

Simplesmente não faltava mulher. Cada uma abraçava um braço, a outra me abraçava por trás, a outra puxava minha mão e a outra dizia como meu cabelo estava fodidamente lindo. As pessoas passavam por mim no shopping e ficavam me olhando de olhos esbugalhados. Por inveja, claro. Teve até um coroa que nos parou e professou as seguintes palavras:

“Ma tu tá podendo, hein rapá?”

Saibas palavras.

2 – Eu estou ficando conhecido na escola!

É, eu também, não sei como, por que, nem desde quando, mas as pessoas me conhecem! Não é a primeira, nem a segunda, nem a terceira vez que alguma menina me adiciona e diz que eu estou famoso entre as meninas da sala dela. Primeiro foi uma menina que eu nunca vi na vida, que diz ser do 8º ano, dizendo que todo mundo na sala dela me conhece. EU NÃO CONHEÇO NINGUÉM DO 8º ANO!

Em seguida, uma menina do nono ano me adicionou dizendo que me conhecia, que sabia quem eu era, com quem eu andava e perguntou SE EU AINDA TAVA NAMORANDO AQUELA MENINA DA TIJUCA.

COMO QUIABOS ELAS SABEM QUE EU TAVA NAMORANDO UMA MENINA DA TIJUCA?

Alguns minutos depois a menina reafirma que todas as meninas da turma dela me conhecem. E eu nem sei qual é a turma dela. TRISTE ISSO, VÉI. Agora sei como o pessoal do McFly se sente sem saber quantos fãs tinham aqui no Brasil.

Logo a seguir, uma menina que NEM ESTUDA NA ESCOLA me adicionou e falou que meu nome reinou no curso preparatório dela. Tipo, como assim?!
Dai ela contou a história, história essa a qual farei um breve quote aqui:

Durante a aula no preparatório…
Randon 1: Randon 2, você estuda no pio XI, certo?
Randon 2: Aham
Randon 1: Você conhece o Almeida?
Randon 2: Almeida?
Randon 1: É, do primeiro ano
Randon 2: CARA, TODO MUNDO ME FALA SOBRE ESSE ALMEIDA, SÓ EU QUE NÃO CONHEÇO?
Randon 1: o_O’ Guilherme Almeida
Randon 3 se intromete: Guilherme, Guilherme… É um que tem um cabelinho assim *aponta pra própria testa* meio emo, meio esquisito, meio assim…
Randon 1: o_____õ Ele não é emo G_G’ eu acho

Vocês entendem como eu estou me sentindo? Três randons conversavam sobre mim, e eu não faço idéia de quem são! Meninas da minha escola conversavam sobre mim, e eu não faço idéia de quem são elas! Caralho!

3 – Eu me dei mal em química.

Sabe aqueles testes que os professores fazem pra verdadeiros retardados? Aqueles testes onde o cara mais burro da turma gabarita? Aquele teste onde você, na sexta série, saberia fazer?

Pois bem, eu fui mal. Tipo, muito! Eu tirei dois e meio valendo seis, cara.

Pelo menos eu tirei 4 no trabalho e muito provavelmente gabaritei a prova.

4 – Eu não jogo mais nenhum tipo de jogo.

Eu simplesmente não tenho paciência pra parar de dormir, de conversar ou de fazer qualquer coisa para jogar. Nandão outro dia me emprestou God of War e eu não joguei nem durante 10 minutos para encher o saco, desligar e ir estudar. Sim, ESTUDAR. Tenho feito muito disso ultimamente.

Nem mesmo Ragnarok, que foi um vício tão grande a me deixar a beira da repetência na sexta série. Que já me fez ficar 17 horas initerruptas aproveitando o 2xp do server em que eu tava jogando. Desinstalei o The Duel, o GunBound, o Ragnarok e tudo o mais.

O único jogo que eu ainda quero jogar é Rock Band, mas fica só na vontade, já que minha guitarra não funciona e eu estou juntando fundos para comprar uma guitarra de verdade. Como meu bumbum é propriedade única e exclusiva minha, vai demorar um bucado. Aceito doações.

5 – Eu fui no show do KISS

lksajaslkjasklasjklsjsakljaslk SHOW DO KISS MUITO FODA AÇLKMklaçlkaçksaÇAJSKlsjk ME INVEJA, PORRA.

Posto sobre ele em breve.

Anyway. Estou com preguiça de fazer um banner novo, um link novo e mudar a porra toda, então o nome vai continuar sendo esse aí. Só não sou mais tão nerd, veja você. A menos que alguém aceite fazer isso tudo por mim, é claro.

Anúncios

14 Responses to “Oh, cruel vida de hormônios!”


  1. 1 João Vitor 11/04/2009 às 12:45 am

    Você nunca foi nerd, você era só chato.

    Pela milésima vez, me escuta. Wired é coisa de nerd, Star Trek é coisa de nerd, instalar OSX num PC é coisa de nerd. Estudar pra passar de ano é coisa de cdf chato.

  2. 2 jess 11/04/2009 às 12:50 am

    seu cabelo, bonito?

  3. 3 Almeida 11/04/2009 às 12:51 am

    @jess

    mais que o seu, é.

  4. 4 Arcticus 11/04/2009 às 1:04 am

    Só não se acha, nem vira playsson, tá?

  5. 5 Almeida 11/04/2009 às 1:32 am

    @arcticus

    que isso lek, viro playsson nada, tu fecha!!!!

  6. 6 Clarisse 11/04/2009 às 1:43 am

    OI,eu tava entre essas 6 garotas,comofaço?-q
    “Simplesmente não faltava mulher. Cada uma abraçava um braço, a outra me abraçava por trás, a outra puxava minha mão e a outra dizia como meu cabelo estava fodidamente lindo.” EEEEEEER,essa garota que falou do seu cabelo,nunca ouvi falar nela,provavelmente a mesma que te abraçava por tras E chega

  7. 7 Clarisse 11/04/2009 às 2:36 am

    p.s.:se todos nós procurarmos a palavra ‘mulherengo’ no dicionário,veremos escrito’homem sempre amarrado a um rabo de saia’ e ao lado,uma foto do senhor Guilherme ‘eu tenho um boné sexy’ Almeida,hm

  8. 8 Shynob 12/04/2009 às 10:42 pm

    Parei no “…cercado de mulheres.” |o|

  9. 9 Thiago 13/04/2009 às 1:01 am

    Você deve estar no período fértil. -n

    E é random, cara. D:

  10. 10 jess 13/04/2009 às 1:02 am

    quando eu aliso o meu ele fica bem mais bonito :/

  11. 11 Higor 16/04/2009 às 12:32 am

    Almeida, esse momento de transição acontece com todos…
    Aconteceu comigo também. Na 8ª série, seu eu tirava 9 em matemática, ficava retado. Agora quando passo com 6, saio pulando de alegria.
    Outro fato interessante: também to ficando famoso no colégio. 😉

    ;*

  12. 12 Randon 1 19/04/2009 às 1:51 pm

    “Três randons conversavam sobre mim, e eu não faço idéia de quem são!” Não seriam DOIS ? Você faz idéia de quem eu sou u_ú q

  13. 13 beatrizklimeck 02/05/2009 às 2:42 pm

    Teve até um coroa que nos parou e professou as seguintes palavras:

    “Ma tu tá podendo, hein rapá?”

    Sabias palavras.

    HAHAHAHAHAHAHHAAHHAHAHAHAHA ah almeida! HEHE

  14. 14 Maria Clara 23/08/2009 às 7:06 pm

    Você não é um nerd,vc é o geek mais fofo e perfeito do planeta=)


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Atualmente:

Música: Canção da Noite
Banda: Fresno
Livro: Sherlock Holmes
Série:
How I Met Your Mother

Destaques

Um rolê em Madureira: 918 e 919 nunca tiveram uma diferença tão grande na minha vida. Essa diferença somado com a insano desejo do destino de me foder, causou uma peripécia de tremer as cuecas.

Ensino Médio deturpando sonhos:

Apesar do Ensino Médio ser repleto de conhecimentos babacas os quais nunca terão a menor utilidade em nossas vidas, ele pode desmentir algumas informações as quais fizeram você acreditar ser verdade por toda sua vida.

Adão era digno de respeito: Além de não precisar usar cuecas e dar a primeira bimbada da história, Adão ainda não precisa viver momentos constrangedores pelo fato de existir outras pessoas no mundo. Porque falamos tanto de Jesus tendo um herói bíblico desses?



Para ler mais dos textos menos piores do blog, clique aqui.

RSS Twitter

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

Gostou de um texto?

Mande para o Uêba

Ou pro LinkLog

Ou pro Ocioso.

  • 652,575 visitas

%d blogueiros gostam disto: