Ah, essa mídia…

Photobucket

Nada é mais normal do que pessoas serem submetidas à imposição do ponto de vista sensacionalista e, sem massa encefálica o bastante para formar uma opinião própria, adotar a opinião da mídia como se fosse a sua. A mídia. Sim, essa maldita. A mídia SEMPRE foi e sempre será a inimiga de qualquer um com um pouco de senso de idiota e/ou personalidade o bastante para criar seu próprio ponto de vista sobre um caso qualquer


Acho que a primeira vez que a mídia mostrou as garras foi 9 meses a.C. com a história de que o bebê que Maria carregava era o filho de deus. Ok, não estou dizendo que não era, senão é bem capaz da nathie me dar uns tabefes – namorada evangélica, tsc – mas foi incrível que o REINO TODO já sabia da notícia de que aquele era O cara. E na verdade, nem sei se foram 9 meses. Eu devo ter aprendido isso na catequese há… 4 anos atrás, mas não faço a menor idéia de quanto tempo papai do céu ficou digievoluindo no ventre de Maria. Naquela época, onde não existia jornal, nem revista “caras”, muito menos twitter, a mídia já causou um alvoroço fenomenal que resultou em religiões, livros – tipo essa tal de bíblia – e milhares de seguidores até hoje, MILÊNIOS depois. Agora, ela é praticamente a nova ditadura. Ela diz como você deve se vestir, agir e ouvir. Na verdade, ela não é praticamente uma ditadura. Ela É uma ditadura em todo e qualquer sentido da palavra. Afinal, Hitler espalhou o nazismo pelo primeiro canal televisivo do mundo, né? Tinha um troço desse na minha aula de geografia, mas eu dormi. E o mais assustador é ver o poder que essa bendita tem sobre as pessoas. Qualquer coisa que seja dita por ela, é tida como verdade absoluta. Qualquer idiota pode ir na TV e falar a primeira besteira que vier na cabeça que, em todo o mundo, milhões de pessoas vão seguir aquilo. Haja visto a “grande família” e os programas do gênero que, com um roteiro de pura bobeira, criou CENTENAS de ditos populares. Isso deixa cada vez mais claro minhas suposições de que a mídia deixa as pessoas completamente idiotas e vulneráveis.

E sabendo se utilizar disso, a mídia impõe os modismos. Os modismos podem surgir pela TV, pela música, pela Internet e pelo prazer ao fazer rituais satânicos. São apenas um conjunto de coisas ridículas que a bendita mídia diz que é o “bom” e, os mongóis que nós, erroneamente chamamos de “futuro de país” se deixam levar e gastam todo o dinheiro dos pais com coisas fúteis e caras que na semana que se passar serão esquecidas. Essas pessoas, tem seu ego altamente inchado, afinal, eles estão de acordo com o que a mídia manda junto com mais metade da população jovem.

Junto com os modismos, cria-se os contra-modistas, pessoas essas que se dividem em dois grupos: Espertos demais e retardados demais.

  • Espertos demais: Essas pessoas tem personalidade e senso de ridículo. Elas antes de se deixarem ser dominadas por regras ditadas por um aparelho televiso, ela analisa a idéia de comprar ou não aquele produto, a idéia de que aquilo é realmente algo útil ou simplesmente algo que está lhe sendo empurrado para encher o bolso de algum empresário com o furico banhado em ouro.
  • Retardados demais: Pessoas sem muita personalidade e muito menos auto-estima que gostam de ser notadas e acham que ser diferente de todo mundo é ser superior. Às vezes consegue ser notado, mas nem sempre da maneira que ele queria.

Os seguidores de um modismo são contra os seguidores do outros. Isso é um fato incontestável. Desde os primórdios da humanidade que o homem tem as características mais deprimentes e importantes possíveis: ignorância e necessidade de achar que as pessoas tem que aceitar o SEU ponto de vista – não sei se existe um nome específico pra essa característica.

Strondas odeiam Emos, assim como Nerds odeiam Surfistas. O porque disso tudo são as duas características já citadas, cada um acha que está certo e o outro está errado. Não há nem um pouco de discernimento para perceber que talvez os dois ou nenhum dos dois está certo. Enfim, strondas e surfistas fedem.

Sabe, é uma coisa muito feia generalizar assim. Afinal, toda generalização é falha. Às vezes pode existir um stronda super legal, interessante e esperto, que apesar de gostar de strondar e das nights, é um cara maneiro. Às vezes, existe um surfista que é um cara culto, gosta de ler e tudo o mais.

Se você é um desses, me desculpe mais… eu não te conheço então, VOCÊ NÃO EXISTE e espero que todos os strondas e surfistas estejam com a cabeça rolando a 50 km/h na roda de um caminhão no méxico. Beijos na bunda.

Anúncios

12 Responses to “Ah, essa mídia…”


  1. 1 Pedro 04/12/2008 às 4:56 am

    Acho que não é só questão da mídia.. crei que seja em relação à toda a superestrutura da nossa sociedade D:
    Odeio piadas dos programas globais. Acho um porre essa gente falando “é MARA”, “prefiro não comentar” etc.
    E nem acho que os “espertos demais” são “contra-modismos”. Eu, por exemplo, não aceito muitas coisas impostas – principalmente valores morais, heh. – mas não quer dizer que eu seja contra tudo estabelecido pela mídia, ou ideologias, poder jurídico, governo e tal. Se eu achar que tal imposição for benéfica, por que não aceitá-la? Como o uso das novelas para difundir idéias mais liberais, como o homossexualismo (apesar de achar que deveriam divulgar o bissexualismo, mas isso não vem ao caso): essa é uma das poucas maneiras de atingir um percentual signicativo da população a fim de estabelecer a tolerância quanto a assuntos antes considerados tabus.
    Enfim, ser crítico geralmente significa ser “o chato”. Mas sem críticas a tal da “liberdade de imprensa” faria o que bem entendesse, a fim de estabelecer seus interesses.
    E é basicamente por isso que eu não vou com a cara de quem parece ser “playsson”: eles geralmente não têm a mente aberta. Sem isso não há tolerância, e sem tolerância chegamos no caos. AEAEAEAE tinha que avacalhar no final ):

  2. 2 Matheus Alonso 04/12/2008 às 12:40 pm

    Por lo tanto, estoy de acuerdo con usted. Me gusta, pero creo que no soy más …

    Cara, como sou mau.

    Agora, sério, a mídia é má sim. Depois que alguém se entrega a ela, já era. Com algumas exceções. eueueueu

  3. 3 Almeida 04/12/2008 às 2:48 pm

    @Pedro

    Então, amico, foi mais ou menos isso que eu falei.

    Elas antes de se deixarem ser dominadas por regras ditadas por um aparelho televiso, ela analisa a idéia de comprar ou não aquele produto,

    Os “espertos demais” estão sempre abertos à mudanças, mas antes irão analisar a idéia.

  4. 4 tgallego 05/12/2008 às 10:23 pm

    É complicado.
    As pessoas deixam de decidir e pensar por si mesmas e aderir à imposição da mídia e da maioria. Deixam de fazer o que acham melhor ou gostam para seguir os modelos das “modinhas”. Mudam a forma de falar, de se vestir e tudo o mais…
    Talvez por isso digam que “toda unanimidade é burra”.
    Já percebeu como “todas” as festas de 15 anos, por exemplo, são iguais? Com o mesmo tipo de música, organização e tudo o mais. E nem sempre a aniversariante gosta mesmo daquilo e fica na festa mais como “decoração”… Até nisso aparece a tal da alienação, é revoltante. .-.

    Tem um documentário super legal, feito em 93, se não me engano, chamado “Muito além do cidadão kane”. Fala sobre o poder de influência da Globo e sua atução no Brasil, na política …
    Sendo que eu acho que você já falou sobre ele em algum post, mas não disse o nome, então não tenho certeza.

    E concordo com o que o Pedro disse sobre os vid4-lokgem. (?)

  5. 5 tgallego 05/12/2008 às 10:26 pm

    p.s.: Acho que foi no post da garota reta que você falou do filme. ._.

  6. 6 Almeida 05/12/2008 às 11:42 pm

    @tgallego

    eu sei de que post cê tá falando. Mas o documentário que eu assisti no post da briga era sobre outra coisa. :/
    E eu deletei aquele post pra evitar problemas futuros. :~

  7. 7 Arcticus 06/12/2008 às 5:03 pm

    Mídia = Sorria, você está sendo manipulado.

  8. 8 tgallego 06/12/2008 às 9:41 pm

    Entendo x.x
    Ah, eu jurava que era aquele documentário. D:
    Dá para ver no youtube (com uma qualidade de imagem péssima e uma hora e meia de duração). Mas até vale à pena. :p

  9. 9 fmm94 08/12/2008 às 5:14 am

    Naruto, sem querer te zoar nem nada…
    Stronda [graças a deus] ainda não esta na mídia. Só o pessoal aqui do subúrbio carioca conhece. E tipo, você é uma das pessoas que mais seguem o que a mídia fala XD
    Sério, tu gosta de todas as porcarias que estão na moda (McFly, NxZero, Drake Bell…)

  10. 10 Matheus Alonso 08/12/2008 às 1:42 pm

    Não se esqueça do maior pecado dele: HSM

  11. 11 Almeida 08/12/2008 às 3:51 pm

    @Nandão

    Cara, eu escuto essa bandas MUITO antes delas fazerem sucesso. Eu escuto McFly desde 2004, quando lançou o PRIMEIRO CD, e eles só fizeram sucesso em 2008 com o QUARTO CD. E Drake Bell não tem nada a ver com a mídia. Ele é completamente diferente das músicas modistas. Sem contar que ninguém nem sabe quem é ele. Se você não gosta das bandas, num fala merda, vai :/

    @Alonso

    vou te bater. :/

  12. 12 Matheus Alonso 09/12/2008 às 3:42 pm

    Que isso, eu te amo.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Atualmente:

Música: Canção da Noite
Banda: Fresno
Livro: Sherlock Holmes
Série:
How I Met Your Mother

Destaques

Um rolê em Madureira: 918 e 919 nunca tiveram uma diferença tão grande na minha vida. Essa diferença somado com a insano desejo do destino de me foder, causou uma peripécia de tremer as cuecas.

Ensino Médio deturpando sonhos:

Apesar do Ensino Médio ser repleto de conhecimentos babacas os quais nunca terão a menor utilidade em nossas vidas, ele pode desmentir algumas informações as quais fizeram você acreditar ser verdade por toda sua vida.

Adão era digno de respeito: Além de não precisar usar cuecas e dar a primeira bimbada da história, Adão ainda não precisa viver momentos constrangedores pelo fato de existir outras pessoas no mundo. Porque falamos tanto de Jesus tendo um herói bíblico desses?



Para ler mais dos textos menos piores do blog, clique aqui.

RSS Twitter

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

Gostou de um texto?

Mande para o Uêba

Ou pro LinkLog

Ou pro Ocioso.

  • 654,611 visitas

%d blogueiros gostam disto: