Domingão, aiai

Esse fim de semana foi um tanto quanto cansativo.

Tive de acordar 7horas da manhã no sábado para ir no dentista e oftalmologista, descobrindo assim que minha dentição é perfeitamente limpa :B e que tenho que usar óculos .

Bem, até sair do local dos exames, já deu por volta de 2hrs da tarde, então, mortos de fome, eu e minha família fomos almoçar numa churrascaria perto de casa. Enquanto eu almoço, passa do meu lado o diretor do curso preparatório que eu freqüento, empurrando seu carro que havia dado problema. Apesar de não costumar desejar o mal de outras pessoas sem que as mesmas tenha me feito algo, me matei de rir do cara empurrando aquela caranga, isso devido ao fato de que ele adora “tirar onda” por ter “2 carrões e uma moto”. Carrões, haha.

Domingo, ai ai, domingão, e dessa vez é domingão mesmo.

No curso de vez em quando tem um “domingão”, onde se refaz provas e exercícios de escolas técnicas e militares, o dia inteiro, é de 8:00 às 18:00.

Novamente, tive que acordar 7hrs da manhã, para me arrumar e pela primeira vez no ano, chegar no horário certo no tal lugar.

Então, começou pela aula de português, tinha por volta de 100 alunos numa sala onde mal cabiam 30. 3 ventiladores altamente barulhentos e que apontavam somente para uma direção, o meio da sala. Um calor de no mínimo uns 35º. Mas apesar de tudo, foi bem esclarecedor sobre alguns assuntos. Após a aula de português, fora um curto intervalo onde eu e mais duas garotas fomos para a padaria – tire esse sorrisinho da cara e para de pensar besteira, bastardo – conversamos, comemos umas besteiras, e logo depois voltamos para a aula de matemática atrasados.

Depois da aula, era 12:30, a hora mais esperada do dia, o churrasco promovido pelo curso – tecnicamente, promovido por nós, alunos, afinal, nós que levamos as comidas prontas, eles só às esquentaram . Apesar de todo o rebuliço, nem foi lá grande coisa, as pessoas estavam muito esfomeadas, e pularam em cima da comida e da pouca carne como se fossem monstros . Eu, sempre muito sociável, fiquei com nojo das pessoas comendo farofa com a mão, e fui na padaria – sim, a mesma padaria, com as mesmas garotas – comprar um trident de hortelã, que tirou minha fome o resto da tarde.

Voltei pra casa tocando meu amado e querido littlebanjo pelas ruas seguido das mesmas duas garotas e mais um povo aí.

 

Cara, eu nunca odiei tanto a escola, e logo no momento que eu odeio a escola eu amo tanto o curso.

 

****

 

Edit: Eu atualizei o FAQ, para quem quiser ler eu tô falando um pouquinho de mim e um pouquinho do blog, espero que gostem.

 

Edit 2: Creio que já perceberam as mudanças no menu, agora tá um pouquinho mais cheio, antes tava muito vazio e bugado. Alguém aí sabe como faz pra esse flickr funcionar no wordpress ? Eu não entendi esse joça.

 

Edit 3: Caralho, quanto edit. Bem, já consegui por o flickr, veja no menu.

Anúncios

0 Responses to “Domingão, aiai”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Atualmente:

Música: Canção da Noite
Banda: Fresno
Livro: Sherlock Holmes
Série:
How I Met Your Mother

Destaques

Um rolê em Madureira: 918 e 919 nunca tiveram uma diferença tão grande na minha vida. Essa diferença somado com a insano desejo do destino de me foder, causou uma peripécia de tremer as cuecas.

Ensino Médio deturpando sonhos:

Apesar do Ensino Médio ser repleto de conhecimentos babacas os quais nunca terão a menor utilidade em nossas vidas, ele pode desmentir algumas informações as quais fizeram você acreditar ser verdade por toda sua vida.

Adão era digno de respeito: Além de não precisar usar cuecas e dar a primeira bimbada da história, Adão ainda não precisa viver momentos constrangedores pelo fato de existir outras pessoas no mundo. Porque falamos tanto de Jesus tendo um herói bíblico desses?



Para ler mais dos textos menos piores do blog, clique aqui.

RSS Twitter

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

Gostou de um texto?

Mande para o Uêba

Ou pro LinkLog

Ou pro Ocioso.

  • 653,835 visitas

%d blogueiros gostam disto: